domingo, 31 de maio de 2009

Mas o que há de errado com os circos?

Se o circo não tem nenhum animal trabalhando nele, não há nada de errado. Mas circos com animais: macacos, elefantes, leões, tigres... são o que de pior existe para os animais. As torturas são horripilantes. Por favor, NÃO vá nem leve crianças a esses circos. Essa indústria precisa ACABAR.

Pra ajudar esses animais no Brasil, entre nesse site e vote SIM na proibição de animais em Circos.

Link do site brasileiro via ECO-CONSCIÊNCIA.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Arroz integral, lentilhas e legumes chineses

Essa é uma maneira divertida de dar uma cara oriental à sua comida. Digamos que você esteja preparando uma refeição pra um amigo ou amigos que vieram visitar. Se você escolher direitinho os legumes, o jantar fica chinês, além de vegano. Nesse caso, eu já tinha lentilhas que sobraram do jantar na noite anterior. Preparei arroz integral fresco e separei. Comprei um pacote de legumes "chineses" congelados, mas você pode comprá-los frescos: cenoura (cortada em palitos), vagem, feijão branco, couve-flor, couve chinesa... Aí, é só salteá-los numa frigideira grande ou panela wok, em azeite de oliva e um pouquinho de molho de soja. Nós adicionamos gengibre e umas gotinhas de óleo de amendoim.

Na hora de servir, coloquei a lentilha no fundo de uma tigelinha e enchi de arroz integral por cima. Apertei bem e virei a tigela de boca no prato, pra ficar assim bonitinho. :)

Mais uma vez, um prato simples e delicioso. Cozinha internacional não precisa ter dor nem sofrimento pra ser saborosa. Go vegan! E viva os amigos!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Não vote em políticos que são contra animais

Liberação da briga de galo, caça ao pombo, farra do boi e vaquejada. Estas são apenas algumas das intenções de políticos que insistem em ir na contramão da tendência na política no mundo inteiro de fortalecer a proteção legal aos animais. O site SRZD e Marina W prepararam uma lista de políticos do legislativo e do executivo brasileiro que atuam pelo retrocesso dos direitos dos animais, com medidas que vêm contrariar seus interesses mais elementares. Contrariam com isso também, queremos crer, os interesses de parte significativa de seu eleitorado. Leia e passe adiante.

*Dep. Fed. Jose Thomaz Nono, do PFL de Alagoas - Autor do PL 4.548/98 que RETIRA proteção aos animais domésticos e domesticados, da Lei de crimes ambientais, para poder legalizar crueldade nos rodeios.

*Esperidião Amin - Governador de Santa Catarina - Vem violando frontalmente a decisão do Supremo Tribunal Federal ( STF), que proíbe a Farra do Boi. Faz vistas grossas porque políticos da região dão bois para os farristas, em troca de votos. A farra do boi é uma das formas mais violentas e cruéis de tortura.

*Deputado Antonio Ebling PL 4790/98 - pretende isentar das penalidades do artigo 32 as atividades culturais, recreativas e desportivas, segundo ele, como briga-de-galo, tiro-ao-pombo, etc.

*Deputado Ronaldo Vasconcellos (PFL/MG) PL 1695/99 - pretende liberar a caça amadora e de subsistência em todo o país.

*Deputado Adelor Vieira (PFL) - apresentou projeto de lei pra derrubar a decisão do STF, regulamentando a Farra do Boi (inconstitucionalmente).

*Deputado Moacir Micheletto (PMDB-PR) - autor de projeto de Lei que atenta contra as reservas legais da Amazônia, que podem ser reduzidas de 80% para 50%,podendo chegar a apenas 20% na elaboração do zoneamento ecológico-econômico.

*Dep. Xico Graziano - Relator do PROJETO DE LEI Nº 4.495-A/98, do Deputado Jair Meneguelli. Deu parecer FAVORÁVEL, defende os rodeios e chama de ignorantes os que defendem os animais.

*Deputado Roberto Pessoa -(PFL - CE) PROJETO DE LEI 167/99 - Considera a vaquejada como prática desportiva formal.

*Deputado Paulo Lima (PFL - SP) PL 249/99 - Considera prática desportiva formal o rodeio completo.

*Dep. Milton Monti (PMDB - SP) PL. 388/99 - Regulamenta a realização de rodeios e similares e dá outras providências correlatas.

*Dep. JAIR MENEGUELLI (PT - SP) PL. 3456/97 - Institui normas gerais relativas a atividade de peão de rodeio.

*Ex Ministro dos Esportes, Rafael Grecca - A favor da regulamentação da profissão de peões como atletas.

*Senador Roberto Freire - ficou famoso entre os defensores dos animais após ter a seguinte frase publicada: “Detesto cachorros. Por mim, exterminaria todos” (PPS-PE).

*Governador Jayme Lerner, do Paraná - Legalizou a caça no seu estado, sancionando o projeto de lei de número 12.603, de autoria do Deputado Estadual Aníbal Khoury (já falecido), apoiando os lobbistas fabricantes de armas na região Sul do Brasil.

*Victor Hugo Ribeiro Burko, Prefeito de Guarapuava , Paraná - Instituio 1º FESTIVAL DE CAÇA E CARNES EXÓTICAS DE ANIMAIS SILVESTRES DE GUARAPUAVA. Apoiou o projeto de lei que legalizou a caça no Paraná, do falecido Dep. Anybal Coury.

*Deputado Estadual Sivuca do Rio de Janeiro Lei 3.207/99 (não foi regulamentada) proíbe permanência de animais ferozes em locais públicos, sendo que os animais ferozes desta Lei são cães que podem ser de pequeno, médio e grande porte que tem índole de fera e o animal deverá ser apreendido por órgão competente. (detalhe: os animais ferozes, para ele, são quaisquer cães que latem e/ou mordem quando provocados)

*Vereador Gilberto Palmares (RJ) - projeto de lei 8555/98 que proíbe a criação e circulação de pit-bulls. Todos os pit-bulls seriam levados para acautelamento e lá permaneceriam até o fim da vida.

*Vereador Gerson Bergher (Thereza Bergher - sua esposa - “prefeitinha” de Copacabana ) - retira animais dos mendigos e chama a carrocinha (detalhe: nunca fizeram nada para ajudar os mendigos)

*Leila Malwee ( Leila do Flamengo ) - perseguia e chamava carrocinha para os gatos do Parque do Flamengo. Elaborou o projeto de lei 1441/99 que determinava o extermínio dos pit-bulls e rotweillers e proibia que andassem na rua, mesmo na coleira.


Texto inteiro via Vista-se

sábado, 23 de maio de 2009

Omelete vegano

Aqui está nossa primeira receita do livro Vegan Brunch da Isa Chandra Moscowitz:

Omelete de tofu


Ingredientes: 2 dentes de alho, 1/2 quilo de silken tofu (drenado), 2 colheres (sopa) de levedura nutricional, 2 colheres (sopa) de azeite de oliva, 1/2 colher (chá) de turmérico, 1 colher (chá) de sal marinho, 1/2 xícara de farinha de grão-de-bico, 1 colher (sopa) de araruta ou amido de milho (nós usamos amido de batata).

Praparo: Pique o alho num processador. Adicione o tofu, a levedura nutricional, o azeite, o turmérico e sal. Bata até virar um purê. Adicione a farinha de grão-de-bico e o amido de batata e bata de novo por uns 10 segundos. (Raspe o que estiver em volta da tigela pra mistura ficar bem homogênea).

Pré-aqueça uma frigideira grande em fogo médio. Panela de ferro também funciona aqui (e foi o que usamos). Ponha uma camada fina de azeite de oliva (quanto menos azeite melhor pra poder dourar o omelete, como nas fotos). Use uma frigideira/panela grande pra poder ter espaço pra virar o omelete com uma espátula.

Transfira 1/2 xícara do conteúdo do processador para a frigideira e mais um pouquinho - use uma espátula pra ajudar a distribuir o líquido igualmente. Deixe cozinhar por 3 a 5 minutos e vire com cuidado pra fritar do outro lado. Transfira para um prato e cubra com papel alumínio enquanto frita os próximos omeletes. (A receita rende 4 omeletes). Recheie cada metade com a mistura que você quiser e dobre de um lado.

Nosso recheio: Salteamos espinafre fresco e cogumelos. Primeiro cozinhe por uns 3 minutos em azeite 1/2 cebola média picada. Adicione os cogumelos fatiados e cozinhe por mais uns 5 minutos. Só então você adiciona o espinafre fresco e um pouco de sal e pimenta (e talvez umas gotinhas de molho de soja) e vai misturando tudo, até o espinafre encolher e a mistura ficar com a consistência e o perfume perfeitos. :)

Esse prato não contém glúten ou trigo. Perfeito pra quem é alérgico a esses ingredientes. E esse prato é 100% vegano. Nenhuma galinha foi morta ou torturada pra que você possa desfrutar do sabor delicioso que é um prato vegano caprichado, como esse.

Thank you for this, Isa! :)

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Vegan Brunch

Eu já sabia que esse livro estava prestes a ser lançado já faz um tempinho. Estávamos ansiosos. Desde que nos tornamos veganos, nosso prazer em cozinhar e descobrir novos sabores e receitas triplicou. E apesar da paixão por preparar pratos diferentes e divertidos na hora do jantar, nossa refeição favorita sempre foi o brunch.

Durante a semana não dá pra ser muito criativo às 7 da manhã. Um cafezinho bem forte, uma fruta e um pedaço de torrada com tofutti cream "cheese" é só o que dá pra fazer. Mas quando chega o final de semana, a gente tira a barriga da miséria, hehe. Já acordamos conversando sobre o que preparar no brunch, antes mesmo de ir ao banheiro, hehe.

Os finais de semana aqui em casa seguem mais ou menos o mesmo ritual: fazemos café, alimentamos Clementine, um de nós a leva lá embaixo pra "ir ao banheiro", pegamos o jornal na volta e preparamos o brunch. Então, você já pode imaginar nossa alegria em saber que uma das mais conhecidas e admiradas chefs veganas estava pra lançar esse livro. E aqui está: Vegan Brunch, da Isa Chandra Moskowitz (a mesma co-autora de Veganomicon).

Comprei pela internet assim que saiu e o livro chegou semana passada. É MUITO melhor do que pensávamos. Recheado de idéias interessantes e dicas preciosas, o livro ainda tem fotos de encher a boca d'água. Vou postando aqui as receitas que fizermos, claro. A primeira parte é só de pratos salgados, a segunda de doces, um capítulo inteiro é dedicado aos acompanhamentos, outro aos pães, um só de coberturas e o último, drinks. Porque brunch sem drink não é brunch, sinto muito. :)

Aguarde novidades deliciosas!

terça-feira, 19 de maio de 2009

NYC Veggie Pride Parade 2009

A Veggie Pride Parade de Nova York foi bem legal esse ano. Minha primeira. Muita gente bacana, muitos representantes de organizações pelos direitos animais. É tão bom encontrar tanta gente junta que pensa como você. Todo mundo marchando com o mesmo objetivo: alertar sobre o mal que o consumo de carne faz ao ser humano, ao planeta e, claro, aos animais. Ainda bem que não choveu. Ano que vem tem mais!

sábado, 16 de maio de 2009

Lasanha integral ao molho branco e pesto

Essa lasanha preparada com dois molhos ficou soberba! Anotei direitinho a receita que R rascunhou e aqui está pra quem quiser preparar. Não é tão complicada quanto parece, só dá um pouco de trabalho.

A lasanha integral com dois molhos leva:

- Massa integral pra lasanha (cozinhe as folhas em água fervendo por uns 6 minutos)
- Molho pesto com nozes (ver receita)
- Molho Alfredo vegano (ver receita)
- Squash (abobrinha amarela) fatiada bem fininho e cozida levemente no vapor
- Cogumelos fatiados e cozidos levemente no vapor
- Espinafre fresco picado
- Manjericão picado

Molho pesto com nozes

Lave e separe umas 20 folhas de manjericão. Bata no liqüidificador 6 colheres (sopa) de azeite de oliva e 2 dentes de alho descascados. Acrescente o manjericão, sal a gosto e 12 gramas de nozes. Bata só até virar uma mistura grossa, homogênea.

Molho branco vegano tipo Alfredo (receita via VegCooking blog)

Derreta numa panela pequena 1/4 de xícara de margarina vegana, misture algumas ervas frescas de sua preferência (usamos salsinha e sálvia) e alho. Bata no processador junto com 1 lata de feijão branco cozido (e drenado), 1 xícara de leite vegetal (usamos leite de soja), sal e pimenta.

Montando a lasanha:

Camada por camada, começando pelo fundo da fôrma: molho alfredo, folha de massa de lasanha, fatias de squash, folha de lasanha, molho pesto, cogumelos fatiados, folha de lasanha, molho pesto, espinafre, folha de lasanha, molho alfredo, espinafre e manjericão no topo. Varie as camadas como você quiser.

Deixe no forno a 375°F (ou 200°C) por uns 30 minutos com a fôrma coberta com papel alumínio, e mais uns 10-15 minutos sem o papel alumínio. Deixe esfriar por uns 5 minutinhos antes de servir.

100% vegana, 100% deliciosa!

Bichinhos pra adoção

O site do PEA tá cheinho de bichinhos fofos, loucos pra serem adotados por você. Vai lá dar uma olhada!

Não compre animais de estimação. Adote um amigo!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Sobre castanhas e sementes

A maioria das pessoas sabe que castanhas e sementes são fontes importantes de proteína, mas você sabia que elas também são ricas em vitaminas, minerais e outros nutrientes? Além disso, apesar de algumas castanhas e sementes terem bastante gordura, essa gordura é basicamente gordura "boa", aquela que o nosso organismo necessita. São também excelentes para a pele e os cabelos e previnem doenças cardíacas. Aqui vai uma lista de nutrientes contidos em algumas castanhas e sementes:
  • Amêndoas: alta concentração de cálcio, potássio, magnésio, e zinco. Amêndoas também contêm ácido fólico, fósforo, ferro, e aproximadamente 18% de proteína.
  • Castanhas-do-Pará (Brazil nuts): ricas em cálcio, magnésio, tiamina (vitamina B1) e potássio. Castanhas-do-Pará contêm grandes quantidades de vitamina B6, zinco e ferro.
  • Castanhas de caju: alta concentração de cálcio, magnésio, ferro, zinco, fósforo e potássio.
  • Castanhas portuguesas: muito carboidrato, cálcio, potássio, vitaminas do complexo B, magnésio e ferro.
  • Côco: muita fibra e uma boa quantidade de cálcio, potássio, ferro, fósforo, zinco e magnésio.
  • Sementes de linhaça: especialmente ricas em proteína e ácidos graxos essenciais, as sementes de linhaça também contêm ótimas quantidades de cálcio e fósforo.
  • Avelãs: muita fibra e uma boa fonte de cálcio, ferro, potássio, magnésio, e vitaminas A, complexo B e E.
  • Macadâmias: ricas em magnésio, cálcio, potássio, ferro, tiamina (vitamina B1) e niacina (vitamina B3).
  • Amendoins: ricos em proteína (aproximadamente 26%), os amendoins são excelente fonte de niacina e outras vitaminas do complexo B, como tiamina e riboflavina, além de potássio, magnésio, cálcio e ferro.
  • Pecans: alta quantidade de fibras e boa fonte de cálcio, ferro, magnésio e potássio. Também contêm pequenas quantidades de vitaminas A, complexo B, C e E.
  • Pinolis: fonte de fibras, ferro, magnésio, potássio e ácido fólico
  • Pistaches: boa fonte de cálcio, magnésio, potássio, ferro, ácido fólico, e vitaminas B6 e C.
  • Sementes de abóbora: extremamente ricas em proteína (29%), elas são ótimas fontes de ferro, cálcio, fósforo, e vitaminas A e complexo B.
  • Sementes de gergelim: ricas em ferro, cálcio e vitaminas A, complexo B e E.
  • Sementes de girassol: ricas em ácidos graxos ômega-6 e boa fonte de cálcio, ferro e outros nutrientes.
  • Nozes: excelente fonte de vitamina E, cobre e magnésio. Nozes também contêm potássio, vitamina B6, tiamina e ácidos graxos essnciais.
Info via Vegan Planet (the book)--
Photo via Clean Food Connection

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Feijão preto, couve-manteiga e batatas ao forno

Como é que pode uma refeição tão simples deixar a gente tão satisfeito e contente? Pois é exatamente por isso, ué! O veganismo ensina que simplicidade é garantia de sabor e aquela sensação maravilhosa de saciedade. Além, é claro, de saber que não foi preciso nenhum ingrediente animal pra deixar essa refeição tão boa. Nadica. Feels good, huh?!

sábado, 9 de maio de 2009

Biscuits


Acordei esses dias com uma vontade doida de comer biscuits. Eles são uma delícia. Parecem polvilhos salgados, ou então, pães de queijo. Mas o sabor é mais suave e as ervas frescas dão um toque final perfeito, no perfume e no sabor. Veganíssimos, claro... Pegue a receita (facílima) aqui.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Alimentos ricos em Ferro

Experimente ingerir espinafre e laranjas na mesma refeição, regularmente. O espinafre pelo Ferro e a laranja pela vitamina C, que faz aumentar a absorção do Ferro. Outras dicas sobre o Ferro:

* Evitar chá preto ou chá verde e café durante as refeições
* Adicionar uma fonte de vitamina C nas refeições
* Aumentar a ingestão de legumes (amendoins, feijões, lentilhas, ervilhas/vagens)
* Cozinhar a comida (especialmente alimentos líquidos ácidos como molho de tomate) em panelas de ferro

Via Vegan Soapbox

Leia mais sobre alimentos ricos em Ferro aqui e também aqui.

Happy Friday!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Torta de lentilha amarela e cogumelos

Eu tenho fascinação por tortas salgadas. Dessa vez, experimentei de novo em mais uma variação da deliciosa torta salgada que tinha sido baseada no "Livro Completo da Cozinha Vegetariana".

Torta de lentilha amarela e cogumelos

Ingredientes:
  • 200g de lentilhas amarelas, enxaguadas
  • 300 ml de caldo de legumes - dessa vez eu usei um tablete de vegan bouillon (segunda foto abaixo) dissolvido em 2 xícaras de água
  • 1 colher (sopa) de margarina vegana
  • 3 dentes de alho picados
  • 1 punhado de azeitonas pretas, sem caroço, picadas
  • 150 gramas de cogumelos crimini picados
  • 1 tomate, sem sementes, picado
  • 1 colher e 1/2 (sopa) de levedura nutricional
  • 2 colheres (sopa) de salsinha fresca picada
  • 1 colher (chá) de molho picante de alho+chili
  • 1 colher (sopa) de coentro seco
  • 1 colher (chá) de sementes de erva-doce
  • Sal a gosto
Modus Operandi:

Usei uma massa pronta diferente dessa vez - orgânica, integral (foto acima). Note o detalhe "No animal ingredients". :) Para o recheio: puz as lentilhas numa panela pequena com o tablete dissolvido em água, uma pitada de sal e deixei ferver. Baixei o fogo e deixei cozinhar por 10 minutos, até o líquido ser absorvido e a lentilha estar tenra. Amassei um pouco pra transformar num quase purê, mas não completamente. Separei.

Enquanto o forno aquece a 200 graus Celsius (ou 430F), faça o seguinte: numa frigideira, derreta a margarina, junte o alho, o cogumelo e o tomate e deixe cozinhar uns 2 minutos, mexendo o tempo todo, até ficar tudo macio.

Adicione o purê de lentilhas, a levedura nutricional, a salsinha, a azeitona, o molho de alho com chili, o coentro, a erva-doce e mais um pouquinho de sal. Misture tudo muito bem na frigideira, até a mistura ficar homogênea.

Transfira com cuidado essa mistura e ajeite-a sobre a massa de torta. Leve ao forno por 30 minutos ou até o recheio estar firme.

Mais uma vez, D.E.L.Í.C.I.A.!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Carruagens no Central Park

Parece mesmo um passeio romântico, né? Não se iluda.

Quando você estiver em Nova York e resolver dar um pulinho no Central Park, se tudo der certo essas carruagens já não existirão mais. Mas por enquanto, elas ainda não foram banidas e os pobres cavalos ainda estão lá, sendo obrigados a trabalhar por horas e horas e viver cansados, explorados, doentes.

Os cavalos que trabalham nas carruagens do Central Park têm permissão por lei de trabalhar nove horas por dia, sete dias por semana. Você sabia disso?

Além de ter que respirar toda aquela fumaça, poeira e gasolina dos carros e ônibus que passam bem ao lado, e suportar o barulho ensurdecedor das buzinas, esses cavalos não têm um campo onde possam correr, brincar, pastar, não podem se deitar ao sol e nem socializar com outros cavalos.

Eles trabalham em temperaturas muitas vezes tão altas quanto 37 graus e tão baixas quanto -7 graus, sem nada que os proteja dos ventos gelados ou da humidade excessiva.

Muitos desses cavalos terminam suas vidas num matadouro.

Numa auditoria realizada aqui em Nova York, foi descoberto que os estábulos não tinham sido examinados pelo veterinário responsável do Departamento de Saúde e Higiene Mental, por um ano inteiro. Foi descoberto ainda que os cavalos que ficavam nas ruas não tinham acesso a água nem sombra suficientes durante o calor. E aqui em Nova York, no verão, o calor e a humidade são insuportáveis.

Faça um favor a esses pobres animais: JAMAIS alimente esse comércio de exploração. Diga NÃO às carruagens do Central Park e espalhe a notícia; explique aos seus familiares e amigos o porquê.

Romântico mesmo é dar um passeio a pé, de mãos dadas, pelo parque mais famoso do mundo.

Leia mais aqui.

E veja também o documentário Blinders.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Lingüini ao molho marinara com almôndegas veganas

A receita de almôndegas veganas do blog Vegan Visitor é sensacional. O resultado ficou delicioso e essa é mais uma prova de que não é preciso destruir a vida de um animal pra que o nosso paladar seja satisfeito.

Almôndegas veganas

1 xícara de pão torrado e moído em pedaços grossos
1 xícara de cogumelos bem picados (usamos cremini)
1 dente de alho bem picado (usamos 3)
2 colheres (sopa) de levedura nutricional em flocos
3/4 de xícara de farinha de glúten (usamos Vital Wheat Gluten)
3 colheres (chá) de molho inglês vegano
1 colher (sopa) de molho de soja Tamari (ou Shoyu)
3 colheres (sopa) de espinafre picado (você pode adicionar salsinha, cebolinha...)
1 cubo de caldo de vegetais
1/2 xícara de água quente

Dissolva o cubo de caldo vegano na água quente. Adicione o molho inglês e o molho tamari e separe. Numa tigela grande, coloque as migalhas de pão, os cogumelos, o alho, a levedura nutricional e a farinha. Acrescente o líquido que estava separado e o espinafre.

Trabalhe bem essa massa com as mãos ou numa batedeira até que a mistura fique bem firme.
Tire pedaços pequenos com as mãos e forme as bolotas de almôndegas.

Agora você escolhe se quer assar as almôndegas ou fritá-las. Para assá-las (que foi como fizemos dessa vez): aqueça o forno a 350ºF (175ºC). Disponha as almôndegas sobre papel laminado dentro de uma fôrma de bolo ou de cookies sem que elas encostem umas nas outras. Asse por 15 minutos e vire-as pra que assem igualmente de todos os lados, por mais uns 15 minutos.

Pra fritá-las: aqueça azeite de oliva numa frigideira grande em fogo médio. Coloque as almôndegas quando o óleo estiver quente, sem pôr muitas de uma vez só. Frite-as mexendo de vez em quando pra fritar por igual. Deixe-as escorrer num papel toalha antes de servir.

O lingüini, básico, foi servido com molho de tomate simples. Não é preciso mais nada; as almôndegas veganas são as vedetes desse prato italiano milenar e delicioso. Só sabor -- sem sangue, sem morte, sem sofrimento. :)

Via Vegan Visitor

Posts similares

Related Posts with Thumbnails