segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mexido de tofu ao pesto*

Mexido de tofu ao pesto com tomatinhos é mais uma receita fenomenal do livro Vegan Brunch. Dá pra fazer molho pesto com nozes, mas o original é feito com pinolis. Mantenha essas minúsculas castanhas no congelador pra que não fiquem rançosas. Pra torrá-las, é só colocar numa frigideira em fogo médio-baixo e mexer de 3-4 minutos. Quando dourarem estão prontas.

O pesto: Pique 1 dente de alho no processador ou liquidificador. Adicione 1/3 (xícara) de pinolis torradas, 2 xícaras de manjericão fresco** (limpo), 1/2 colher (chá) de sal, e bata até ficar tudo bem picadinho. Com o processador ainda ligado, acrescente 3 colheres (sopa) de azeite, 2 colheres (sopa) de água ou caldo de vegetais/legumes, e 1 colher (chá) de vinagre balsâmico.

O mexido: Pré-aqueça uma frigideira grande em fogo médio-alto. Acrescente 2 colheres (sopa) de azeite e salteie por uns 3 minutos 1 cebola pequena cortada em rodelas. Adicione 1 xícara de tomatinhos e cozinhe por uns 5 minutos, mexendo de vez em quando, até que a pele deles comece a enrugar. Acrescente 2 dentes de alho picados e mexa por uns 30 segundos.

Aperte 500g de tofu pra tirar o excesso de água e quebre-o com as mãos em pedaços não muito pequenos. Coloque os pedaços na frigideira com o resto dos ingredientes e cozinhe por uns 10 minutos, mexendo de vez em quando. Adicione o pesto e um pouquinho de pimenta-do-reino. Misture tudo muito bem e deixe cozinhar por mais uns 2 minutos. Sirva imediatamente.

Desta vez servimos com batatas preparadas com cenoura e cogumelos, e bacon vegano. Absolutamente d.i.v.i.n.o! :-D

------

Dicas da autora:
*Você pode preparar o pesto um dia antes e deixar na geladeira, num pote bem fechado.
**Use apenas as folhas do manjericão. As hastes podem deixar a comida amarga.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Conchas de radíquio recheadas com queijo cremoso de nozes - Prato cru

Esse aperitivo é fácil de fazer e o resultado é sensacional. Pode ser servido também como uma salada, ao lado do prato principal. A receita do queijo de nozes está aqui. De resto, é só colocar (com cuidado) em colheradas em cima das folhas de radíquio limpas e secas. Você pode comer com garfo e faca ou enrolar o radíquio como um charuto.

Cortei cenoura crua em palitos finos, como na foto, e piquei cebolinha. Você pode acrescentar o que quiser: rabanetes, azeitonas, cebola, qualquer erva fresca... use a imaginação.

Esse aperitivo exótico funciona super bem se você receber amigos ou familiares em casa. Especialmente se eles forem onívoros. O resultado delicioso impressiona, inspira elogios e abre caminho pra você falar sobre veganismo, direitos animais, e de como é fácil preparar comidinhas deliciosas e livres de tortura e sofrimento. Vamos espalhar a informação! Os animais agradecem. :)

Outros aperitivos igualmente deliciosos.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Os incríveis - post excelente do Cleber

Matéria do Jornal Nacional de ontem celebra o experimento, feito por cientistas americanos, de implante de um chip no cérebro de macacos que conseguiram mover um braço robótico "com a força do pensamento".

Veja aqui a reportagem, cujo tom empolgado com o incrível avanço científico acompanhou a cena compartilhada por milhões de espectadores.

O macaco está imobilizado, sedento, confinado num ambiente artificial, condenado a estar vivo para viver uma vida que não lhe pertence. O macaco é capaz de pensar, e exatamente por essa razão é escolhido e forçado a uma experiência que pouco se importa com o que ele pensa disso. O turbante improvisado que lhe colocaram, para esconder o crânio aberto dos estômagos mais sensíveis, é a cereja do bolo da cena horrorosa.

E então celebramos, pois somos incríveis. Somos realmente incríveis.

Post original no blog Vê de Vegano

sábado, 18 de julho de 2009

Substituindo os ovos II

Já expliquei um pouquinho sobre como substituir os ovos em receitas veganas, aqui.

Durante as minhas férias, na California, mês passado, passei numa loja de livros usados muito legal em San Francisco e comprei "The Vegan Sourcebook" (Joanne Stepaniak), um livro muito útil e cheio de dicas como estas, de subtituição dos ovos em receitas.

A maioria dos cookies, tortas e panquecas, que não requerem muita fermentação e cuja receita pede apenas 1 ovo, pode facilmente ser preparada sem o ovo. Basta você acrescentar 2 ou 3 colheres de líquido à massa. Se você acha que precisa substituir um ovo na receita, primeiro você precisa determinar que atributo você está procurando. As listas abaixo apresentam uma variedade de ingredientes e misturas pra usar no lugar dos ovos. Algumas dessas alternativas, como manteiga de castanhas ou pasta de tomate, pode alterar o sabor e a cor do produto final. Deixe que o tipo de receita que você está preparando e o resultado que você deseja guiem a sua escolha e a quantidade necessária.

Substituindo os ovos para engrossar ou dar liga

(boas opções na preparação de veggie burgers e cassarolas):
  • pó de araruta
  • amido de batata
  • amido de milho
  • farinha de aveia
  • farinha de soja
  • farinha de grão-de-bico
  • farinha integral
  • aveia
  • farinha de pão
  • flocos de arroz amassados
  • purê de batatas
  • purê de batata-doce
  • legumes cozidos e passados no liquidificador
  • tahini
  • manteiga de girassol
  • manteiga de amendoim, de castanha-de -caju ou de amêndoa
  • pasta de tomate
  • molho branco (feito com leite vegetal)
  • silk tofu batido com farinha (1 colher [sopa] de farinha e 1/4 [xícara] de tofu)
Para afinar assados sem usar ovos
(cada sugestão equivale a 1 ovo)
  • 1 colher (sopa) de semente de linhaça em pó batida com 3 colheres (sopa) de água até virar uma mistura viscosa, mais ou menos 30 segundos. (Sementes de linhaça são altamente perecíveis e devem ser guardadas no congelador pra garantir que não fiquem rançosas).
  • 1/4 (xícara) de soft tofu batido com o líquido que a receita pedir
  • 1 colher (sopa) cheia de farinha de soja ou de grão-de-bico batida com uma colher (sopa) de água
  • 2 colheres (sopa) de farinha, 1 colher e 1/2 (chá) de óleo de canola, e 1/2 colher (chá) de fermento batido com 2 colheres (sopa) de água
  • 1 colher (chá) de Ener-G batido com 2 colheres (sopa) de água
  • 1 colher (sopa) de amido de milho e 1 colher (sopa) de leite de soja em pó batido com 2 colheres (sopa) de água
  • 1/4 de xícara de banana ou maçã amassada e 1/2 colher (chá) de fermento
Para um sabor ou cor de ovos sem usar ovos
  • levedura nutricional (sabor)
  • caldo de galinha vegano em pó (sabor)
  • pitadinha de turmérico (cor)
  • um pouquinho de mostarda (cor)
Para uma textura de ovos cozidos sem usar ovos
  • Tofu (silken ou soft) mexido com as mãos - puro ou misturado com uma das sugestões de sabor citadas acima
  • Grãos-de-bico ou feijões brancos amassados- puros ou misturados com uma das sugestões de sabor ou de cor citadas acima
Via The Vegan Sourcebook

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Hamburger vegano de feijão preto

A receita de feijoada outro dia foi um sucesso entre os amigos, então me lembrei de outra receita ótima com feijão preto: hamburgers veganos. Fácil e deliciosa. Mais uma receita do livro Veganomicon.

Ingredientes:

2 xícaras (ou 1 lata) de feijão preto cozido, drenado e limpo.
1/2 xícara de farinha de glúten (aqui: vital wheat gluten)
1/2 xícara de farinha de rosca
1 colher (chá) de pimenta chili em pó
1/2 colher (chá) de cominho
1/4 de xícara de água
1 colher (sopa) de pasta de tomate ou katchup
1/4 de xícara de coentro fresco bem picadinho (opcional)
2 dentes de alho
1/2 cebola pequena
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

Amasse o feijão preto com um garfo numa tigela (foto acima). Não faça um purê, apenas amasse-os até que os feijões não fiquem inteiros (mas alguns podem ficar pela metade). Adicione a farinha de glúten, a farinha de rosca, o chili em pó, cominho, água, pasta de tomate e coentro, mas não misture ainda. Pique o alho e rale a cebola. Agora sim, misture tudo com um garfo e trabalhe essa massa com as mãos até que a mistura fique firme e homogênea (mais ou menos 1 minuto). Pré-aqueça uma frigideira funda em fogo médio.

Divida a mistura em 6 pedaços iguais. Enrole cada pedaço com as mãos, formando uma bola. Com a palma das mãos, aperte cada bola numa superfície limpa e lisa, formando cada hamburger. Pressione dos dois lados pra que fique plano, como na foto acima. Rende 6 hamburgers.

Ponha uma fina camada de azeite de oliva na frigideira. Frite os hamburgers por 5 minutos de cada lado - pressionando cuidadosamente, mas com firmeza com a espátula. Quando prontos, os hamburgers vão estar bem firmes.

Sirva sobre uma salada fresca, com cebolas refogadas no mesmo azeite em que você fritou os hamburgers, ou faça um sanduíche (foto abaixo) com pepino, cebola, alface e uma fatia de queijo de soja no pão de hamburger vegano. Yummy.

Pra mais receitas deliciosas assim, clique na etiqueta "hamburger vegano" ali embaixo ou na barra lateral da direita e delicie-se com essa cozinha simples e compassiva. Go vegan!

domingo, 12 de julho de 2009

Dennis Kucinich sobre o veganismo e o Dia da Terra



Dennis Kucinich já foi prefeito de Cleveland e hoje é um representante federal pelo estado de Ohio. Ele é um político bacanérrimo, que eu admiro bastante. Além de ser super liberal e abertamente à favor do casamento entre homossexuais, ele é vegano. A mensagem que ele traz no video acima é sensacional. Não tive tempo de traduzir aqui. Se eu conseguir um tempinho (e você se interessar) eu traduzo. O video está no original em inglês.

Via Ecorazzi

sábado, 11 de julho de 2009

Selinho novo!

A Samya, do blog Uma bugra sulmatogrossense na Europa presenteou o brazil nut com este selinho. Ele diz: «O selo deste prémio foi criado a pensar nos blogs que demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores. O símbolo do infinito é um 8 deitado, em tudo semelhante a esta fita, que não tem interior nem exterior, tal como no anel de Möbius, que se percorre infinitamente». A Samya ainda disse que o brazil nut a ensina a ver o veganismo com outros olhos. Muito obrigada, Samya!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Feijoada vegana

Vira e mexe a gente prepara uma boa feijoada vegana aqui em casa. Esse prato orginalíssimo brasileiro tem uma característica inegável de encher a pança. :) Aquela sensação de satisfação, chamada aqui nos EUA de "comfort food". Adoro.

Eu publiquei uma vez aqui a receita de feijoada, mas dá pra variar bastante. Dá pra acrescentar linguiça vegana, laranja fatiada, banana frita... Dessa vez, a gente preparou o feijãozinho preto refogado na cebola. A couve manteiga foi feita à mineira, claro. O arroz branco a gente deixou amarelinho com um pouco de turmérico, que é delicioso e MUITO saudável. Na farofa, acrescentamos somente salsinha picada.

A preparação do tofu foi assim: drene o tofu firme (ou extra-firme) e aperte um pouquinho com as mãos pra tirar o excesso de água. Corte em cubos e deixe marinando pelo menos 1/2 hora num molho da sua preferência. A gente usou dessa vez: tamari, óleo de gergelim, molho de chili com alho, sal e pimenta. Depois, você coloca os cubinhos numa fôrma pra assar e deixa na grelha do forno (a parte mais baixa) por uns 5-6 minutos. Vire-os e deixe mais uns 5 minutos. Coloque o tofu na mistura do feijão, fogo baixo, adicione cebolinha picada e mexa por uns 5 minutos – só pra incorporar direitinho.

Já ouviu falar em feijoada 100% livre de colesterol? Pois é! Quem disse que pra fazer feijoada boa precisa torturar e matar um animal é ruim da cabeça ou doente do coração. ;)

Go vegan!

domingo, 5 de julho de 2009

O poder das saladas

Uma salada tem um poder extraordinário de desintoxicar o nosso corpo. No dia-a-dia, a gente não percebe, mas inspira, ingere e absorve um montão de coisas que contaminam e intoxicam o nosso organismo. O nível de contaminação varia de acordo com o que você ingere e onde você vive, mas todo mundo sofre esse tipo de coisa de um jeito ou de outro.

O nosso corpo tem a capacidade de se restabelecer e curar-se de uma porção de coisas sozinho - basta dar um empurrãozinho e é aí que entram as poderosas saladas.

Tem gente que pensa que vegano só come salada. Esse é um erro comum e é por isso que eu raramente publico alguma receita de salada aqui. Idéias e novidades nesse sentido não faltam, mas eu tento evitar propagar a idéia de restrição alimentar que as pessoas têm em relação ao veganismo, e sempre tento mostrar aqui no blog o quão variada é a nossa cozinha.

Mas é preciso mostrar também o poder que as saladas têm, não só em nos alimentar e proporcionar sabor e saúde - como fonte rica em fibras e nutrientes - mas esse poder absurdo que a salada tem de ajudar o nosso corpo no processo de restabelecimento e reequilíbrio que ele naturalmente tem.

Além dos poluentes do ar, os maiores vilões para o organismo você provavelmente já conhece. São os sanduíches e frituras pesadas, comidas prontas de pacote, processadas, a maioria dos pratos servidos em restaurantes, carnes, laticínios, embutidos, enlatados que listem mais do que 1 ou 2 ingredientes, café, açúcar branco, refrigerantes, salgadinhos de pacote, qualquer coisa que tenha sido refinada, farinha, sal, álcool, cigarro, drogas...

De acordo com a nutricionista Moira Nordholt alguns ingredientes têm um poder benéfico muito grande para o nosso corpo: alho, gengibre, sementes de girassol, tomates, nozes, espinafre, couve crespa, cânhamo, shitake, algas marinhas e missô. São chamados "super alimentos". Outros, "básicos", são as frutas, vegetais, grãos, castanhas e sementes - que são encontrados nas feiras locais e supermercados perto de você e podem ser consumidos em sua forma pura, crua. Os alimentos "de estação" ou "sazonais" é tudo o que está disponível durante esse mês, onde você mora. Aqui nos EUA, por exemplo, é verão e a gente encontra mais facilmente: cereja, milho verde, pêssego, melancia, nectarina, abobrinha, tomate...

Pensando nisso, você pode fazer uma lista de ingredientes disponíveis agora no mercado e preparar uma salada fantástica, que vai ser deliciosa e vai ajudar o seu corpo a se restabelecer mais rápido, expulsando aqueles ingredientes tóxicos que eu mencionei lá em cima. Lembre-se também de beber bastante água, sempre. Então, mãos à obra e bom apetite!

Via artigo do site da revista VegNews.
Foto: Salada de couve, feijão preto, endívia, tomate, broto de feijão, azeitonas e uma fatia de flatbread feito com grãos-de-bico.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Boca vegana

Em março, a marca famosa de carnes veg "Boca" anunciou que vai remover os ovos de todos os seus produtos até o final deste ano!

Essa iniciativa incrível da subsidiária da Kraft é o resultado de uma campanha comandada por organizações de proteção animal como a COK (Compassion Over Killing), MFA (Mercy For Animals) e a APRL (Animal Protection and Rescue League) em prol de mais opções veganas no mercado.

Aproximadamente 95% dos ovos produzidos nos EUA vêm de galinhas confinadas em gaiolas tão minúsculas que elas mal podem se mexer, que dirá fazer os movimentos que uma ave naturalmente faria, como abrir as asas, empoleirar-se ou andar.

O diretor executivo da MFA, Nathan Runkle, aplaudiu a decisão, dizendo: "Um número crescente de consumidores está escolhendo alimentos livres de ovos como um meio de proteger os animais das fazendas-matadouros, cruéis e desnecessárias. Nós estamos super felizes de saber que ainda mais opções veganas estarão à disposição para aqueles que procuram refeições saudáveis e humanas".

Nota 10 pra Boca! (Já mandei meu email pra eles agradecendo em nome dos veganos e dos animais).

Via edição de Agosto/09 da revista VegNews. Tradução e foto minhas.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Fusilli com legumes e linguiça vegana

E não é que o mês de julho já chegou? Incrível como o tempo voa... E ainda falando em comidinhas boas e baratas, aqui está um bom exemplo. Os legumes, todos frescos - cogumelo, abobrinha e espinafre - foram salteados com um pouquinho de azeite de oliva, sal e pimenta. A massa - fusilli vegano (sem ovos) - foi preparada normalmente e separada. O molho de tomate, bem leve, também. Incorpore o molho à massa e misture bem. Adicione os legumes e misture de novo, com cuidado. A lingüiça vegana é um detalhe gostoso, mas nem precisaria estar aí. E se você não quiser comprá-la, pode prepará-la você mesmo. Polvilhei queijo vegano ralado e salsinha seca por cima de tudo, mas castanha-do-Pará ou nozes picadas, ou ainda um pouquinho de levedura nutricional, também dão um resultado perfeito.

O veganismo nos ensina que simplicidade é um dos segredos da comida boa. Escolher com cuidado o que você vai preparar, o que vai no seu prato, faz parte da diversão. Comprar produtos frescos, apoiando os agricultores locais, não só é saudável, mas contribui para a sustentabilidade do planeta. Prefira sempre os legumes e verduras da estação. E no final das contas, saber que essa maravilha que está no seu prato foi preparada conscientemente, com carinho e cuidado, e sem envolver nenhum sofrimento animal, transforma o prazer de comer numa experiência sensacional. Sabor, saúde e compaixão são, sem dúvida, ingredientes de uma vida mais feliz.

E que você tenha um mês cheio de alegrias e comidinhas gostosas!

Posts similares

Related Posts with Thumbnails