domingo, 30 de agosto de 2009

Falafels

Adoro falafels. Eles são deliciosos e fonte riquíssima de proteína. Essa especialidade vegana da cozinha árabe, pode ser servida como aperitivo ou sanduíche (no pão sírio, com hummus e um pouquinho de tahini). A receita não é difícil. Já postei uma aqui. Dessa vez, segui a receita do livro Moosewood Cookbook, que é um pouquinho diferente.
  • 4 xícaras de grão-de-bico cozido (ou 2 latas)
  • 4 dentes de alho picados
  • 2 colheres (chá) de cominho
  • 1 colher (chá) de turmérico
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1/2 xícara de cebola picada ou 6 cebolinhas picadas
  • 1/4 xícara de salsinha picada
  • 1/4 xícara de água
  • 1 colher (sopa) de sumo de limão
  • 1 pouquinho de pimenta cayena
  • 1/3 xícara de farinha
  • óleo pra fritar
Enxágue o grão-de-bico e drene. Misture todos os ingredientes (menos a farinha) no processador, ou uma tigela média, mas não muito - só até obter uma mistura meio homogênea. Adicione a farinha e mexa mais um pouco. Você pode fritar os falafels na mesma hora ou guardar a mistura na geladeira num pote bem fechado, por alguns dias.

Aqueça uma frigideira funda e adicione umas 3 colheres de azeite de oliva. Quando estiver bem quente, frite cada falafel a colheradas. Uma colher de sopa é a quantidade certa. Coloque na frigideira e aperte um pouquinho pra ficar no formato das fotos. Deixe fritar por uns 6 minutos de cada lado, até que fiquem dourados e crocantes. Deixe os falafels sobre papel toalha pra absorver a gordura e sirva-os quentes.

Via Moosewood Cookbook, by Mollie Katzen.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Curso de leites e queijos vegetais - 29/8 em Sampa

CURSO DE LEITES E QUEIJOS VEGETAIS - 29 de agosto

* Como preparar os deliciosos leites de amêndoa, gergelim, nozes, castanhas, aveia...

* Vitaminas e sucos com vegetais e leite de sementes

* Descubra o sabor do "queijo" de sementes

* Benefícios para saúde e meio ambiente

Nírmala e César são vegetarianos que tem como base de sua dieta alimentos orgânicos e cheios de vida, não industrializados, livres de corantes e conservantes químicos.

Inscrição: R$ 40,00
Horário: 19h30 às 21h30
Local: PuraYoga - Rua Nova Orleans, 83 – Brooklin – SP (11) 5093-1964 – contato@purayoga.com.br
*Curso com apostila

Eu não tive tempo de ligar, mas se você se interessar, dê uma ligada lá pra confirmar que o curso é 100% vegano. Obrigada pela dica, Ruth!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Suco profissa

Fazia tanto tempo que eu queria uma maquininha profissional de fazer sucos. Finalmente apareceu a oportunidade de comprar uma. Minha amiga de mudança do Brooklyn pra Londres, precisou se desfazer de um monte de coisas. Então, entre ervas e pozinhos mágicos que ela nos deu por pura generosidade, compramos essa belezura da foto abaixo, da marca Omega (do tipo "masticating"), que além de fazer sucos, também corta massa em forma de spaghetti, capellini e fettucini. Um dos nossos primeiros sucos foi esse, cujos ingredientes aparecem na foto acima.

Cenoura, beterraba, pepino, gengibre, salsinha fresca e aipo. Suco PERFEITO pro verão. Sucos são depurativos, ou seja, limpam o seu organismo, são tônicos naturais e refrescam até a alma. E além de procurar obter um sabor que te agrade, você pode também, usando o suco, combinar ingredientes que ajudam a combater vários tipos de doenças. Por exemplo, você sabia que brotos, vegetais verdes e frutas cítricas são ótimos antídotos contra pele seca, áspera, acne, cabelos opacos ou secos?

Esse foi o resultado da mistura daqueles ingredientes que eu falei ali acima. Dependendo das combinações, as cores resultantes são uma viagem. E se o verão estiver chegando, abuse dos sucos pra ajudar a perder gordura extra, substituindo um almoço ou jantar pesado por um suco natural fresco. Não esqueça de comer bastante saladas também, já que os sucos são pobres em fibras. Exercício nessa hora também não seria má idéia. :)

Com a polpa ou bagaço resultante, a gente faz mil coisas. Nada se desperdiça. Geralmente guardamos no congelador e adicionamos à panela, na preparação da comidinha de Clementine, the dog. Outro dia, inspirada, usei todo o resto de cenoura de um suco, e criei um hamburguer vegano inspirado nos sabores indianos, hare baba! Posto a receita aqui sim, logo mais.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O tal do Cálcio

A ingestão recomendada de cálcio para adultos de 19 a 50 anos de idade é de 1.000 mg por dia. 1.200, a partir dos 51 anos.

Você sabia que a osteoporose é muito menos uma doença proveniente da falta de cálcio, mas sim do excesso de proteína? Estudos comprovam que a osteoporose tende a ser mais incidente em países onde a ingestão de cálcio via laticínios é maior. A melhor fonte de cálcio é a vegetal. Alimentos ricos em cálcio são: figos, arroz, cereais enriquecidos, castanhas, sementes de gergelim, quinoa (ou quínua), verduras escuras (brócoli, couve-de-bruxelas, repolho, couves em geral), algas marinhas, melado escuro e soja (leite de soja, tofu, tempeh, etc.).

Aqui estão alguns exemplos de boas fontes de cálcio:

Alimentos que fornecem aproximadamente 300 mg de cálcio:
  • 1 xícara de suco de laranja enriquecido ou suco V8
  • 1 xícara de leite de soja enriquecido
  • 1 Luna Bar (barra de cereais vegana)
Alimentos que fornecem aproximadamente 200 mg de cálcio:
  • 1 colher (sopa) de melado escuro
  • 1 xícara de suco de maçã enriquecido
  • ½ xícara de couve-manteiga cozida
  • ½ xícara de tofu preparado com cálcio (aqui: calcium-set tofu)
  • 28g de cereal matinal enriquecido
Alimentos que fornecem aproximadamente 100 mg de cálcio:
  • ½ xícara de couve crespa ou brócoli ou folhas de nabo (cozidos)
  • ½ xícara soja cozida
  • ¼ xícara soja torrada
  • 1 pacotinho de mingau de aveia instantâneo
  • 5 figos secos
Alimentos que fornecem aproximadamente 50 a 75 mg de cálcio:
  • 2 colheres (sopa) de manteiga de amêndoas ou tahini
  • ½ xícara de PVT (proteína vegetal texturizada) cozida
  • ½ xícara de couve chinesa cozida
  • ½ xícara de tempeh
  • ½ xícara de feijão branco ou preto
  • ½ xícara de feijões assados (aqui: vegetarian baked beans)
  • 1 laranja
  • 2 colheres (sopa) de amêndoas

Cereal integral enriquecido com leite de soja (ou qualquer leite vegetal) dá um ótimo café da manhã ou lanchinho. Se você acrescentar 1 copo de suco enriquecido com cálcio, já consome metade da quantidade diária de cálcio antes mesmo de começar o dia.

Feijão branco e figos são ótimas fontes de cálcio e são bastante utilizados juntos na cozinha italiana. Prepare-os salteando com cebola no azeite de oliva e tempere com alecrim.

O bom e velho hummus é ótima fonte de cálcio, já que leva grãos-de-bico e tahini.

Sopa de missô com pedaços de tofu e verduras é um bom almoço ou jantar. Ou faça como os japoneses e coma no café da manhã.

Experimente manteiga de amêndoas num sanduíche, em vez de manteiga de amendoim.

Reduzindo o consumo de sal você também evita que o cálcio absorvido pelo seu organismo seja desperdiçado na urina.

Outro item importante a se considerar, quando falamos em cálcio, é a Vitamina D. Nosso organismo precisa dela para absorver o cálcio. A vitamina D regula os níveis de cálcio e fósforo no sangue. Uma fonte natural de vitamina D é o sol. Sem exageros, então, uma caminhada diária - quando o sol não está muito forte, e usando protetor solar - oferece vitamina D que o seu corpo vai absorver naturalmente e por conseguinte, aí está mais uma fonte segura de cálcio pra você.

-----

Leia mais sobre o cálcio e os alimentos vegetais (em português) aqui.

Informações via Virginia Messina e Wikipedia.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Chili vegano

Essa receita picante, originária do México, é ótima para o inverno, mas é tão gostosa que fizemos bem no meio de verão aqui, sem problemas. Os feijões foram preparados juntos, na água com sal e um pouquinho de chili em pó. Usamos feijão preto, feijão branco e feijão fradinho. Adicionamos proteína de soja texturizada (moída) e deixamos em fogo bem baixinho, pra manter a temperatura.

Numa panela separada, refogamos em cebola e alho picados: tomates frescos picados, pimenta chili picada, pimentão amarelo picado, e um pouquinho das poderosíssimas pimentas habanero e jalapenha. Sal a gosto. Quando ficou tudo macio, adicionamos essa mistura aos feijões e, mexendo bem, deixamos cozinhar um pouco mais em fogo baixo, pra incorporar tudo direitinho.

Servimos com arroz branco e abacate fatiado. O abacate também é um ingrediente bem comum na cozinha mexicana. Lembra da guacamole? Aqui nos EUA a gente usa o "avocado" que é um tipo de mini-abacate - delicioso, macio e sem fiapos. Você também pode servir o chili numa tigela, como sopa. Uma sopa bem apimentada, hehe.

E aqui está mais uma receita internacional que foi veganizada. Faça uma panelona e congele um pouco pra comer no final de semana, por exemplo. O chili vegano é rico em proteína, ferro, potássio, fósforo, zinco e fibras. Com essa delícia, você se mantém saudável e com a energia lá em cima. Lembre-se, NINGUÉM PRECISA DE CARNE.

Bom apetite e GO VEGAN!

domingo, 16 de agosto de 2009

Você sabia que...

Kombu é uma alga marinha que incrementa o sabor (e os nutrientes) do feijão e também o deixa mais fácil de ser digerido pelo nosso organismo.

Você pode preparar o feijão (qualquer feijão) com ela, e retirá-la na hora de servir, como faria com as folhas de louro.

Encontra-se kombu seco pra vender em qualquer loja de produtos asiáticos ou de produtos naturais.

-------

Via Bryant Terry, no livro "Vegan Soul Kitchen"
Photo by Setsuko Yoshizuka

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Bolinhas de tâmara e castanha de caju

Sobremesa crua, doce (mas não demais), facílima de fazer. P.E.R.F.E.I.T.A. E não precisa ser sobremesa. Pode ser também aquele lanchinho entre as refeições, quando bate uma fome negra, já que é um energético perfeito.

Ingredientes: tâmaras sem caroço, castanhas-de-caju e côco ralado. Misture no processador as tâmaras e as castanhas. Enrole em bolotas (ou no formato que você quiser) na palma da mão. Passe no côco ralado. Pronto!

Descobrimos essa receita ONTEM, por acaso. Caminhando pela Broadway com o marido, na saída do MOMA, eu tinha na bolsa minha barra energética favorita, sabor "cashew cookie", da marca vegana LäraBar. Bateu uma fominha. Dividimos a barra. Ele foi olhar os ingredientes na embalagem e leu: tâmaras e castanhas de caju. Só?!! Chegamos em casa e fizemos a nossa, passando no côco ralado, já que tínhamos um pouco na geladeira. O resultado ficou IGUALZINHO. :)

Essa maravilha é crua, vegana, não contém soja nem glúten, e nenhum animal foi explorado ou morto na confecção dessa delícia natural. Caia de boca!

E Happy [vegan] Friday!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Seja Vegano, o livro

Seja Vegano acaba de ser lançado no Brasil. Um livro explicativo, ilustrado, sobre o veganismo e tudo o que se relaciona com a causa da defesa dos animais.

Leia aqui a resenha do professor Leon Denis.

Já vou garantir o meu comprando online, e vou também presentear. Excelente fonte de informação e inspiração. Iniciativa sensacional do veterinário Wilson Grassi, que é também membro da Sociedade Vegetariana Brasileira.

Abaixo segue a entrevista com o autor:


Siga o autor no Twitter.

Esse livro parece acertar em cheio na concepção informação acessível e simples, pra gente sempre ter na ponta da língua e poder conversar sobre o assunto por aí, espalhar a mensagem, ser mais uma voz para os animais. Só assim o veganismo vai ganhar força no Brasil e só assim conquistaremos mais leis de proteção aos animais e mais produtos veganos pra cozinharmos nossas delícias.

Seja Vegano
Wilson Grassi, Giz Editorial
110 páginas, R$ 30,00

Essa dica preciosa quem me deu foi o Maurício. E olha só, o Maurício participa do Grupo de Estudos de Direitos Animais, o GEDA, fonte riquíssima de debate e informação. Adorei!

domingo, 9 de agosto de 2009

Flat bread de grão de bico e cebola, tahini com ervas e couve chinesa salteada

Flat bread foi uma descoberta sensacional aqui em casa. Lendo a coluna semanal do Mark Bittman - "The Minimalist" - no New York Times, a gente descobriu o flat bread, que é a forma mais simples de fazer um pão. E esse pão acaba virando um acompanhamento perfeito, dependendo do prato.

Flat bread, que traduzido para o português seria "pão plano", é feito da mistura de um grão (farinha), água e sal. E também algum tipo de gordura: margarina vegana ou um óleo/azeite. A receita básica de flat brad seria: 1 xícara de farinha de trigo integral, por exemplo, 1 + 1/4 de xícara de água e sal a gosto. Misture tudo. Aqueça umas 2 colheres de azeite de oliva numa frigideira grande e despeje a mistura por cima. Leve ao forno (fogo médio-alto) até que fique firme e dourada - uns 30-40 minutos. Pronto!

Quer dar um toque pessoal e deixar o prato ainda mais chique e delicioso? Acrescente à mistura o que quiser: temperos exóticos, cebola, alho, ervas, sementes, pimenta... as combinações são infinitas. Eu disse que a descoberta era sensacional. :) Para o flat bread das fotos deste post, usamos farinha de grão de bico e cebola picada. Por cima do flat brad, servimos um molho de tahini* - feito dessa vez com ervas frescas picadas - que deixou a coisa toda ainda mais saborosa. E servimos essa belezura numa caminha confortável de bok choy (couve chinesa) salteada na frigideira. Pronto- o flat bread foi de entrada para prato principal num piscar de olhos. E agradou a gregos e veganos. :)

Logo abaixo está o video do Mark Bittman que inspirou nossa primeira tentativa e consequente vício nesse prato vegano tão simples e delicioso que é o flat bread. (O vídeo está no original, em inglês):



*Tahini, ou tahine, é uma pasta de gergelim - da cozinha árabe - e aqui nos EUA é fácil de encontrar pronta, em lata. Se você quiser fazer em casa: moa 1 xícara (chá) de sementes de gergelim branco com 1 colher (chá) de óleo de gergelim em um processador e vá adicionando água morna, bem aos pouquinhos, até que fique macio. Junte também um pouquinho de sal.

Essa receita de hoje vai como homenagem ao meu paizão, lá no Brasil. Te amo, pai! Feliz Dia dos Pais!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Lanolina

Lanolina, também chamada de cera de lã ou gordura de lã, é uma emulsão de gordura de lã purificada em água. É um material constituído por vários tipos de substâncias, contendo colesterol e ácidos graxos e é obtida da lã de carneiro.

A lanolina está presente em cremes hidratantes, sabonetes, amaciantes de roupas, maquiagem, cremes e remédios dermatológicos e pode até ser usada pra polir calçados.

Se você é vegano ou vegana, você procura por esse ingrediente no rótulo do produto pra poder NÃO comprar. Veganos não consomem lanolina, já que é um produto de origem animal.

Parecida com cera, a lanolina é secretada por glândulas sebáceas de animais que têm lã, como os carneiros. Essas glândulas são como folículos capilares. A habilidade da lã de agir como uma cera à prova d'água ajuda os carneiros a manter sua pele seca. Algumas raças de carneiros produzem grande quantidade de lanolina. Na maioria das vezes ela é retirada da lã quando esta é processada para fins têxteis, como fios, linhas ou feltro (outro produto animal).

A lanolina é usada comercialmente em vários produtos, desde tinta pra proteger contra ferrugem a cosméticos e lubrificantes. Alguns marinheiros utilizam a lanolina pra criar uma superfície escorregadia na hélice e na parte traseira do barco que fica submersa, pra dificultar a aderência de crustácios. Essa propriedade "à prova d'água" que a lanolina contém funciona como gordura lubrificante contra corrosão, principalmente em aço inoxidável.

O uso medicinal da lanolina pura é geralmente para amaciar a pele ou pra pele seca, seja nos lábios, bico do peito (nas feridas causadas por amamentação), assaduras, alergias, coceiras, nas solas dos pés...

Uma maneira simples de substituir o uso de lanolina pra pele seca é simplesmente aplicar azeite de oliva - aquele mesmo, que está na sua cozinha. Se você não tem em casa nenhum produto vegano - dermatológico ou cosmético (há várias marcas ótimas por aí) - basta usar azeite de oliva. Óleo essencial de lavanda, aloe vera em gel ou óleo de árvore-do-chá (aqui chamada "tea tree") também são sensacionais pra pele. Dê uma pesquisada e você vai achar produtos naturais, de origem vegetal, que operam maravilhas na pele e nos cabelos.

Não caia naquela velha conversa de que ovelhas precisam ser tosadas ou de que os animais não sofrem desconforto nem dor durante a tosa; que são criados e tratados com amor e carinho. Dê uma olhada na foto ao lado e me diga se esses animais parecem confortáveis e sem dor. A indústria da lã, como qualquer outra indústria que envolve animais, tortura e causa desespero, ansiedade e dor. Ajude a livrar os bichos dessa escravidão. Leia sempre a lista de ingredientes e rótulos dos produtos que você for comprar, e se você vir a palavra LANOLINA, por favor não compre. Deixemos os animais em paz.

--------

Informações técnicas via WikiVegan (tradução livre minha) e Wikipédia

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Spaghetti de abobrinha - Receita crua

Promessa é dívida, então aqui está. Eu queria preparar essa receita crudívora (ou crua) já faz um tempão, mas não tinha o aparato apropriado. Semana passada, uma amiga querida mudou-se do Brooklyn de volta a sua casinha na Inglaterra e teve que se desfazer de um monte de coisas que já eram demais na bagagem. Sorte minha. :) Um dos presentes, entre deliciosas ervas e temperos, foi um espirilizador - uma maquininha manual que corta legumes em espiral. E aqui está mais um resultado feliz nas minhas incursões ao mundo delicioso do crudivorismo.

Lavei bem a abobrinha e passei no espirilizador. Ajeitei no centro do prato. Numa tábua, piquei cebola, tomate e pimentão amarelo. Salpiquei por cima da abobrinha. Acrescentei salsinha, sal e pimenta fresca moída. Pronto!

Perfeito para o verão, esse prato é bem refrescante, delicioso e muito nutritivo. Outra alternativa de molho é o pesto (pegue a receita aqui) - ou qualquer coisa que você inventar.

Bon apéttit!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Segundona corrida

Ando meio atrapalhada e sem tempo, mas queria dar uma passada aqui pra dar um oi e dizer que esse verão anda brabo. :) Haja saladas e sucos gelados pra aplacar o calor e a humidade desta cidade em agosto, dji-zuz.

Já já vou trazer algumas receitas novas bem legais, já que compramos uns brinquedinhos novos quentíssimos. Um deles é uma máquina superpotente de fazer sucos. Maravilhosa pro verão. Ontem mesmo preparamos um suquinho de cenoura, beterraba, aipo e laranja no café da manhã. Que delícia! Sucos são ótimos pra desintoxicar e alimentar, e ainda saciam o apetite sem engordar. Depois falo mais disso e trago dicas e receitas.

Outra recente aquisição nossa é um espirilizador (não sei se esse é o nome correto em português, mas ele corta legumes em espiral). Com ele você pode preparar spaghetti de abobrinha. Isso mesmo. Tenho uma receita crudívora fantástica pra postar aqui. Prometo que trago logo.

Outra novidade legal é que eu conheci a Lígia - uma vegana linda e descoladíssima que mora em Sampa, e eu conheci através da internet, entre blogs e orkuts. Ela estava de visita pela Grande Maçã e nós tomamos uns drinks veganos juntas e batemos um papo delicioso numa tarde quente, no Lower East Side. Como é bom conhecer gente bacana que vive na prática a filosofia de amor aos animais!

Enquanto isso, deixo você com uma foto "segunda-feira bem preguiçosa" de Clementine, the dog.

Tenha uma semana excelente, cheia de cores e sabores maravilhosos e muito amor, respeito e compaixão pelos bichos desse mundo. Go vegan!

Posts similares

Related Posts with Thumbnails