terça-feira, 29 de setembro de 2009

1° de outubro - Dia Mundial Vegetariano

Se você já andava se preparando e precisava só de um empurrãozinho pra adotar uma dieta vegana, aqui está! Dia 1° de outubro, essa quinta-feira agora, é o Dia Mundial Vegetariano. Muitos blogs pelo mundo inteiro vão falar sobre o assunto e dar dicas pra quem se interessa ou precisa.

A minha sugestão, que na verdade é mais um pedido, é que durante esse dia (e melhor ainda se for durante a semana vegetariana inteira), você se alimente de produtos livres de crueldade. Perceba como você vai se sentir muito melhor, com mais energia e com a fome e o apetite saciados. Veja como é facil e então, entre para o nosso clube. :)

O meu pedido pode parecer meio desesperado, e é mesmo, porque a situação dos animais criados para o abate, no mundo de hoje, é horrenda. As condições em que estes animais são forçados a viver são nojentas e você jamais desejaria isso a uma crianca, correto? Pois lembre-se que um porco adulto tem a mesma inteligência de uma criança de 4-6 anos. Eles sofrem exatamente como as crianças sofrem. Eles têm medo, dor, desespero, aflição, stress e jamais deveriam ser separados de suas mães ao nascerem, como acontece também com os bezerros, nas fazendas de leite, e com os pintinhos, nas fazendas de ovos.

Eu quero pedir a você que pense no sofrimento que os animais desse mundo estão passando nesse momento, e que faça essa caridade, essa forma de protesto contra a violência e pelos animais. Seja vegano durante toda essa quinta-feira, dia 1° de outubro. Seja vegano durante a semana vegetariana, de 1 a 8 de outubro. Faça isso também como um desafio a você mesmo e ao seu auto-controle pessoal. Você vai ver como é facil e como a sensação é otima.

Chega de violência. A mudança que você quer ver no mundo precisa comecar por você mesmo. Escolha não participar mais da exploração e do abate de animais inocentes.

Se tiver dúvidas ou precisar de dicas ou incentivo, venha ao brazil nut e leia sobre o veganismo. Copie e experimente as receitas. Os assuntos na barra lateral direita estão separados por ordem alfabética. Aqui no blog, você também encontra listas de blogs veganos em português, em inglês, e material pra leitura e pesquisa. A informação é a nossa melhor arma.

O Guia Vegano vai informar todos os eventos que acontecem durante a Semana Vegetariana, assim como os restaurantes e estabelecimentos que vão participar. Fique de olho nesse site.

Na comunidade Receitas éticas, no orkut, tem milhares de dicas. Outra comunidade é a de Receitas veganas.

Aproveite essa oportunidade e espalhe a mensagem pra quem você conhece. Nós somos as vozes dos animais. Nós falamos por eles.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

"Club sandwich" vegano

"Club sandwich" é uma boa idéia de lanche ou aperitivo. Dessa vez usei pão torradinho, alface, tomate, fatias de queijo vegano e frios veganos fatiados.

Happy [vegan] Friday!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Árvore-do-chá

Ando encantada com esse sabonete líquido facial de óleo da árvore-do-chá, da marca Desert Essence. É uma marca 100% vegana - não testa nem utiliza ingredientes de origem animal.

A minha pele nunca teve problema sério, mas ainda assim melhorou muito depois que me tornei vegana. Ficou mais fresca e saudável. Todo mundo reparou. Mas de vez em quando, principalmente durante a TPM, aparecia uma ou outra espinha - às vezes bem dolorida. Depois que eu comecei a lavar o rosto com esse sabonete líquido, NUNCA mais tive espinhas. Esse produto chama-se "Thoroughly Clean Face Wash" e aqui nos EUA vende nos supermercados Whole Foods, lojas de produtos naturais ou de cosméticos, e lojas de departamentos. Adorei.

sábado, 19 de setembro de 2009

Couve crespa, quinoa com tahini e salada crua

Comidinha vegana boa não precisa ser exótica e nem imitar o sabor da carne ou do queijo. Isso é só pra divertir. Comida boa mesmo é aquela preparada com carinho, com cuidado, usando ingredientes locais que estão na estação. Este prato é um bom exemplo.

A couve crespa foi cortada em pedaços, lavada e salteada na frigideira com óleo de amendoim e alho picado. A quinoa, ou quínua, esse grão riquíssimo em proteína, é de fácil preparo. Simplesmente ponha uma xícara de quinoa na panela e cubra com 2 xícaras de água. Acrescente sal ou substitua uma das xícaras de água por caldo de vegetais. Cebola, também vai bem. Deixe ferver, diminua o fogo e deixe cozinhar até a água secar - é rapidinho. Pra incrementar um pouquinho, servimos tahini (ou tahine) sobre a quinoa.

Tahine caseiro:

- Sal a gosto
- 1 xícara (chá) de gergelim branco
- quanto baste de água morna
- 1 colher (chá) de óleo de gergelim

Moa as sementes de gergelim com o óleo em um processador e vá adicionando a água e o sal até que fique macio.

A salada não poderia ser mais simples. Compradas na feira livre aqui do bairro, vindas de agricultores da região, a cenoura e a rúcula foram lavadas e drenadas. A cenoura, ralada. E o toque final: um fio de óleo de semente de linhaça por cima. Rico em ômega-3.

E falando em ômega-3, mais alguns dos nutrientes presentes nesse prato: proteína, cálcio, ferro, vitaminas C, A, E, K, potássio, magnésio e fósforo.

Comida saudável, deliciosa e compassiva. Não há nada melhor pra por no seu prato. Bom apetite!

domingo, 13 de setembro de 2009

Fettuccine caseiro com almôndegas de tofu

A massa vegana do fettuccine o marido fez seguindo a receita do blog Vegan Dad.

Fettuccine vegano caseiro

Ingredietes:

Rende meio quilo-
- 1 xícara de farinha
- 1 xícara de semolina
- 1 pitada de sal
- 1 colher (chá) de azeite de oliva (opcional)
- Aproximadamente 1/2 xícara de água

Modo de fazer:

1. Ponha as farinhas e o sal num processador com a lâmina de misturar. Processe só um pouquinho, pra misturar.

2. Com o processador ainda ligado (na velocidade 6-8), acrescente o azeite e a água. Você vai notar que a farinha fica parecendo de rosca conforme o líquido é adicionado, e vai ficando mais grossa, e aí mistura-se direitinho. Quando acontecer isso, está pronta.

3. Remova a massa do processador e trabalhe um pouquinho com as mãos, até que fique macia. Passe a massa pela máquina de cortar conforme as instruções do aparelho - dessa vez fizemos no formato de fettuccine - polvilhando semolina por cima, pra não grudar.

DICAS do blog Vegan Dad:

1. Se a sua massa está muito úmida, acrescente mais semolina enquanto passa a massa na máquina de cortar.
2. Deixe a massa secar por 20-30 minutos. Assim ela dura mais e fica menos grudenta e isso é essencial pro caso de você querer guardar o resto na geladeira pra fazer depois. Deixe a massa pendurada (pode ser na porta do armário da cozinha) enquanto a água ferve.
3. Massa fresca não demora pra cozinhar -- só um minuto ou um pouquinho mais assim que a água ferve.

A receita das almôndegas de tofu eu peguei no livro "The Tofu CookBook" (by Becky Johnson) que compramos ano passado, numa livraria pequenininha em Londres.

Almôndegas de tofu

Coloque 250g de tofu drenado numa tigela e aperte com as mãos, esfarinhando por uns 3 minutos, até que fique parecendo ricota. Adicione à tigela: meia cebola picada, 2 dentes de alho picados, 1 colher (chá) de mostarda pronta, 1 colher (chá) de cominho em pó, 1 pouco de salsinha fresca picada, 1 colher (chá) de molho de soja e 1/2 xícara de amêndoas moídas. Misture tudo muito bem e acrescente sal marinho e pimenta fresca moída. Quando tudo estiver uniformemente misturado, forme as bolotas apertando entre as mãos. Frite em óleo vegetal quente - virando as almôndegas com cuidado pra fritarem por igual.

O molho usado nessa receita foi improvisado com o que tínhamos em casa: tomates frescos (vermelhos e amarelos), abobrinha, alho, couve-flor picada, ervas "de Provence", vinho branco e azeite de oliva.

Comidinha vegana caseira é divertida e deliciosa. Ótima pedida pra um domingão em casa.

Have fun! Go vegan!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

11 de setembro

Republico hoje um post antigo do meu outro (e já abandonado) blog, em homenagem à cachorra mais amada do planeta...

Aqui nos EUA essa é uma data difícil, triste. Na TV, o dia inteiro, homenagens, choro, tristeza das famílias que perderam os queridos naquele dia trágico e terrível. Mas hoje eu não vou falar da incompetência e ignorância do ex-presidente Bush.

Logo após 11 de setembro de 2001 eu me mudei pra cá. Era dezembro. Inverno. Apesar da cidade ter essa imagem linda e cativante, as pessoas estavam muito machucadas com o que tinha acontecido - e ainda estão. Lembro que minha mãe me enviou um livro espírita, do Brasil, muito interessante que meio que explicava a 'função' dessas tragédias em termos kármicos. Muita gente deve ter um certo alívio com esse tipo de leitura. Eu, que adoro ler sobre diferentes teorias religiosas, acrescentei mais algumas à minha não curta coleção.

Pra nós, digo eu e meu marido, o 11 de setembro tem um sabor não tão amargo. Eu explico: quando nós resgatamos a linda Clementine, de um abrigo no East Side em julho de 2004, levamos a pequena, assustada e doente Pit Bull ao veterinário, e graças aos cálculos médicos foi possível aproximar a idade e o aniversário dela. A data exata foi escolhida por nós, com o específico propósito de nos fazer lembrar que naquele dia fatídico, não só morriam milhares de pessoas inocentes, mas algumas coisas boas também aconteciam. Escolhemos algo bom pra lembrar no 11 de setembro.

Hoje, Clementine, a nossa linda Tangerine, é forte, grande, saudável, doce e feliz. E é muito bom poder comemorar o aniversário dela, que completou nossa família e nos faz muito felizes!

Happy 6th Birthday, sweet Clementine!
Feliz 11 de setembro!




Não compre um amigo, adote!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Por que não devemos comer a carne de peixes e outros animais marinhos

O video é curtinho e tem legendas em português. Vale a pena assistir:



Dica preciosa da Flavia Alves. Valeu, Flavia!

Go vegan!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Paella de alho-espanhol

Aqui nos EUA, esse alho tem vários nomes: spring garlic, green garlic, young garlic, baby garlic. A tradução em português é igualmente variada: alho-de-espanha, alho-espanhol, alho-grosso-de-espanha, alho-mourisco, alho-rocambole. Então, escolha o termo que você quiser (eu preferi chamar de "alho-espanhol") e vamos ao que interessa:

1. Pique 1 talo de alho-espanhol (descarte a parte verde [dura] e a raiz, e use todo o resto).
2. Pré-aqueça o forno a 450°F (+ ou - 235° Celsius).
3. Pique um pimentão vermelho (1/4 de xícara).
4. Fogo baixo, aqueça 3 colheres de azeite de oliva numa frigideira de ferro funda e acrescente 1 xícara de arroz arbóreo, 1 colher (chá) de sal e 1 pitada de açafrão. Misture bem e acrescente o alho-espanhol e o pimentão vermelho. Deixe cozinhar, misturando sempre, até que o arroz fique brilhante, douradinho e o alho-espanhol e o pimentão fiquem macios. Uns 5-6 minutos.
5. Acrescente 1 xícara de vinho branco seco e 1 xícara de água ou de caldo de vegetais. Misture bem. Aumente um pouquinho o fogo e deixe até começar a ferver.
6. Tampe a frigideira e leve ao forno. Deixe assar por uns 20 minutos.

Nota de R (o marido): Nós sempre fazemos risotos e paellas desse jeito. Geralmente usamos azeite, açafrão e cogumelos ou um outro vegetal, como aspargo - ou os dois. Quando vi o alho-espanhol na feira livre local, pensei imediatamente em usá-lo como ingrediente principal de um prato. O pimentão vermelho provavelmente nem era necessário aqui. Às vezes é melhor manter o resultado bem simples, pra não distrair e fugir muito do sabor principal. Você também pode simplesmente preparar o alho-espanhol no vapor e salpicar em cima de um prato de spaghetti.

Pra conferir outras receitas sensacionais de risotos e paellas veganos, é só clicar aqui.

domingo, 6 de setembro de 2009

Cardápio vegano pra perder uns quilinhos

A Isis postou esse cardápio lá na comunidade Veganismo do orkut, e eu achei bem interessante. Clique na foto pra aumentá-la. A Isis pegou esse menu na Revista dos Vegetarianos. Excelente revista, aliás.

Valeu, Isis!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Hamburger vegano de cenoura ao curry, hare baba!

Falei aqui da maquininha de sucos que compramos outro dia, né? Então, o bagaço que sobra, a gente geralmente congela e vai usando aos poucos, colocando na panela na hora de cozinhar a comidinha de Clementine, the dog. Dessa vez, eu tinha feito muito suco de cenoura e, inspirada em Maya & Raj da novela de Gloria Perez, resolvi criar com o que sobrou, hamburgers com um tom indiano, de cenoura, gengibre e curry. E não é que deu certo?

Hambuger vegano "Caminho das Indias" :)

Ingredientes:
  • 1 xícara e 1/2 de cenoura ralada (ou bagaço de cenoura, como no meu caso)
  • 1/4 de xícara de cebola picada
  • 1 colher (sopa) de salsinha fresca picada
  • 1/2 colher (sopa) de gengibre cru picado
  • 1/2 colher (sopa) de curry em pó
  • 2 colheres (sopa) de molho de soja
  • 1/2 xícara de farinha de glúten (vital wheat gluten)
  • 2/3 de xícara de farinha de pão (ou farinha de rosca)
  • 2/3 de xícara de água
  • Pitada de sal e pimenta
  • Pitada de garam masala (tempero indiano)
Misturei tudo muito bem numa tigela e trabalhei um pouquinho essa mistura com as mãos. Formei os hamburgers, cobri e deixei na geladeira por 1/2 hora. Você pode fritar em óleo vegetal ou azeite bem quente ou colocá-los-os numa fôrma untada com um pouquinho de azeite de oliva e levar ao forno. Eu fiz dos dois jeitos e ficaram uma delícia!


Bom feriadão pra você e pra mim! :)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Caminhada pela Fazenda Santuário

Todo ano, a organização Farm Sanctuary (em português: Fazenda Santuário) promove uma caminhada no Central Park pra tornar pública a realidade dos animais nas fazendas-matadouros.

A Farm Sanctuary é uma organização não-governamental sensacional, que protege e ajuda a resgatar animais que iriam para o matadouro. Esses poucos sortudos, vivem nessa fazenda enorme, soltos, livres pra tomar sol, socializar com outros animais, dormir tranquilos e confortáveis. Eu trabalho como voluntária pra eles aqui em Nova York, ajudando a educar as pessoas e mostrar os horrores dos matadouros, e tenho muito orgulho de fazer parte de uma turma tão legal de pessoas que realmente se importam e fazem a diferença pelos animais desse mundo.

O passeio anual, que acontece em outubro, também visa angariar fundos pra que o pessoal da Farm Sanctuary possa continuar educando as pessoas e salvando as vidas de mais animais. Desde 1986, essa organização trabalha incansavelmente, expondo e tentando acabar com as práticas horrorosas de tratamento dos animais que são abatidos por sua carne e leite, através de pesquisa e investigação, reformas legais e constitucionais, projetos de informação pública, educação de jovens e crianças, e resgate de animais.

A Farm Sanctuary tem 2 abrigos, um em Watkins Glen, no estado de Nova York, e outro em Orland, na California. Esses abrigos-fazendas são verdadeiros oásis que oferecem cuidados vitalícios a centenas de animais resgatados: galinhas, ovelhas, porcos, vacas, patos, coelhos... Visitando a Farm Sanctuary ou dando uma olhada no site deles, você aprende muito sobre esses animais tão queridos, que estariam sendo torturados e assassinados, se não tivessem sido salvos.

Se você puder, faça a sua inscrição e participe da Caminhada esse ano, que acontece no domingo, dia 4 de outubro no Central Park. Os $15 dolares que você vai doar, vão ajudar imensamente, não só a organização da Caminhada, mas também aos animais do abrigo. Se você não puder participar da caminhada, entre no site da Fazenda Santuário e doe a quantia que você puder.

Obrigada por pensar nos animais! E lembre-se, a primeira e mais importante forma de ajudar os animais é tornar-se vegano. Go vegan!

Posts similares

Related Posts with Thumbnails