sábado, 27 de outubro de 2012

Risoto de erva-doce


Um dos melhores risotos que já comi nessa vida. A receita caseira porreta é do marido...

Ingredientes

  • 1 cebola média
  • 1 cenoura média
  • 1/2 pimentão vermelho
  • 1 talo de aipo
  • 1 bulbo de erva-doce

  •  Azeite de oliva
  • Sal grosso
  • Cúrcuma
  • Pimenta-do-reino
  • Arroz arbóreo
  • Ervas frescas

Preparo

Limpe, corte as pontas e pique os 5 primeiros ingredientes acima. Pré-aqueça o forno a uns 175°C. Enquanto isso, no fogão, ponha para aquecer em fogo alto uma panela que possa depois ir ao forno (nós usamos uma de ferro). Quando estiver aquecida, baixe o fogo para médio e adicione 3 a 4 colheres (sopa) de azeite. Acrescente os vegetais e 2 colheres (chá) de sal (nós usamos um sal grosso que já vem temperado com ervas).

Mexa frequentemente até que tudo amoleça. Adicione uma colher (chá) de cúrcuma, pimenta a gosto, e qualquer outro tempero seco ou em pó do seu gosto também, e na sequência 2 xícaras de arroz arbóreo.

Vá mexendo enquanto tudo cozinha, até que o arroz comece a ficar translúcido e um pouquinho tostado. Adicione um pouquinho de água se começar a grudar ou queimar.

Depois de uns 10 minutos de cozimento dos vegetais, 3-5 minutos de cozimento do arroz, acrescente 4-5 xícaras de água ou caldo de legumes, e as ervas frescas de sua preferência (picadas) - cebolinha, salsinha, tomilho, manjericão, etc. Misture tudo novamente, tampe a panela e coloque-a no forno. Deixe assar por uns 25 minutos. Voilá!


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Quiche de alho-poró e tomate seco

Adaptei essa receita do original que saiu na revista americana Vegetarian Times. É menos trabalhosa que a outra receita de quiche postada antes aqui.

Ingredientes:
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva (separadas)
  • 1 talo grande de alho-poró picado (aproximadamente 3 xícaras) - dessa vez o meu só deu 2 xícaras e eu completei com 1 xícara de brócolis picado.
  • 450g de tofu firme drenado
  • 1 colher (sopa) de sumo de limão fresco - aquele amarelinho, mais doce
  • 2 colheres (chá) de missô
  • 2 dentes de alho picados bem fininho
  • 3/4 de colher (chá) de sal
  • 3/4 de xícara de farinha de pão integral (ou farinha de rosca) 
  • 1/4 de xícara de  manjericão fresco, picado
  • 1/4 de xícara de tomate seco reidratado e drenado (picado)
Preparo:

Aqueça 1 colher (sopa) do azeite numa frigideira grande em fogo médio. Adicione o alho-poró e salteie por 8 minutos, ou até que amoleça. Separe. (Não resisti e acrescentei uns temperinhos por conta própria na hora de fritar o alho-poró: pitada de sal, pitada de pimenta-do-reino moída na hora, pitada de noz-moscada moída na hora, pitada de coentro em pó e pitada de pimenta chili em pó).

Numa tigela grande, quebre o tofu com as mãos e amasse-o por alguns minutos até que fique parecido com ricota. Misture bem numa tigelinha separada o resto do azeite (2 colheres), o sumo de limão, missô, alho e sal. Transfira essa mistura para a tigela com o tofu e amasse tudo junto com um garfo. Junte a farinha de pão integral, o manjericão, tomate seco picado e o alho-poró. Misture tudo.

Transfira a mistura cuidadosamente para a massa de quiche previamente preparada (clique aqui pra pegar a receita). Asse por 40 minutos ou até que a massa fique bronzeada. Deixe esfriar por 5 minutos antes de servir.


sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A Deinha (ou Nequinha, como minha mãe me chamava e chama até hoje) queria ser veterinária ou arqueóloga. Queria falar inglês, viajar o mundo e ser independente. Sonhava um dia ser uma profissional requisitadíssima, daquelas que só param em casa pra tomar um banho rápido e já sair para o próximo compromisso. Brincava de ser locutora - ouvia música o dia todo e com um gravador que pediu de Natal desanunciava o que tocou para ouvintes imaginários. Era tímida, mas muito invocada e comilona - uma mistura de Mônica e Magali. E queria defender os animais. Quando passava por um cachorro de rua, deixava os irmãos de saco cheio com a choradeira no carro. Se via um cão ou gato abandonado, pegava no colo e trazia pra casa, sem medo de ser mordida (isso lhe rendeu várias cicatrizes e nadinha de trauma de bicho).

Acho que ela se orgulharia de mim, mas diria que ainda é pouco, que dá pra melhorar. Sempre dá. ;-)

Hoje é Dia das Crianças e da padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Conceição Aparecida, e por isso é feriado aqui. Aqui em casa, nós estamos comemorando 1 ano vivendo no Brasil. Estamos muito felizes e sempre que nos perguntam: mas dá pra ser vegano no Brasil? Nós dizemos, é claro que dá. Dá pra ser vegano em qualquer lugar. Basta querer. 

Tornar-se vegana foi a melhor decisão que eu poderia ter tomado e só me arrependo de não tê-la feito antes. Se você quer deixar a criança que você era orgulhosa da pessoa que você é hoje, torne-se vegano. Pelos animais, pelo planeta, e por quem você quer ser.


Posts similares

Related Posts with Thumbnails