quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dá pra ser vegano e andar "na moda"?

A Lu pediu outro dia pra eu falar sobre a moda e o veganismo, e depois de rascunhar algumas idéias, cheguei a essas conclusões que você lê aqui. Espero que sejam interessantes e úteis.

Eu tenho uma relação engraçada com a moda. Eu curto muito e observo tudo o que anda acontecendo nesse sentido (apesar de que é raro eu comprar alguma revista sobre moda). Mas tenho um problema seríssimo com compras: ODEIO comprar roupa e sapato. Só faço quando preciso de algum item específico ou pra alguma ocasião especial. Nunca sei o meu número ao certo e shopping centers me dão claustrofobia. Só curto mesmo essa coisa de consumir, quando o assunto é presentear. Tenho o maior prazer em comprar lembrancinhas pras pessoas que eu amo; coisas que tenham a "cara" daquela pessoa ou, como o próprio nome diz, que a ajudem a lembrar-se de mim. :)

Tenho certo prazer em comprar em brechós porque geralmente são lugares interessantíssimos e eu gosto da sensação de estar "reciclando" as coisas desse planeta ou usando um item que pertenceu a alguém especial e que eu nunca vou saber quem é. Além do fato, claro, de que roupa e acessórios de brechó são MUITO baratos. :)

Revistas e sites de moda geralmente me irritam por causa - e fique à vontade pra dizer que isso é clichezão, porque é mesmo - daquela coisa vazia e metida a besta. Se a gente for levar em consideração o que importa de verdade nessa vida, só rindo das coisas que eles chamam de "imprescindíveis". Desculpe, mas não dá pra levar moda tão a sério. Agora, pra não dizer que eu cuspo no prato em que como, essas mesmas revistas e sites já me ensinaram muitos truques e noções básicas do que usar e do que não usar; o que não dá pra coordenar e o que, fugindo da etiqueta convencional, acaba ficando moderno e bonito. Além disso, adoro ver videos de desfiles, acho um show de arte e de bom gosto (na maioria das vezes).

Quando me sobra tempo, eu costumo checar dois blogs de moda: o Hoje eu vou assim, que com muita simplicidade, delicadeza e bom gosto dá dicas do que usar no dia-a-dia; e o Petiscos, que com exceção do abuso de fotos de casacos de pele e couro (que me irritam profundamente e estão completamente fora da realidade), dão excelentes dicas de maquiagem - e Deus sabe que elas nunca são demais.

O meu jeito de vestir não tem classificação. Eu sou geminiana e mudo de idéia e de humor assim como mudo de roupa. Mas minhas roupas duram muito - tenho camisetas e calças de até 20 anos atrás. Gosto de simplicidade e conforto, mas dependendo da ocasião, adoro um brilho, e jamais abro mão das minhas bijous - a maioria comprada em camelô. E eu tenho MUITA bijou. ADORO meus anéis, brincões compridos e bandanas. As roupas que eu uso no trabalho não têm muito a ver comigo, são bem sérias. Fora do trabalho, estou sempre de calça jeans e camiseta (de preferência com alguma mensagem/foto ou preta), e um colar ou brincão indiano. Uso também um piercing (de argolinha) no nariz, que eu adoro.

Desde que era vegetariana, eu já não comprava nada de pele ou couro - e acho que essa é uma decisão que vale pra qualquer pessoa, mesmo um onívoro. Vamos combinar que as indústrias da pele e do couro já deveriam estar extintas há muito tempo. Como vegana, eu evito comprar qualquer outra coisa que contenha produto ou ingredientes animais e a minha lista de "nãos" agora também inclui lã e seda. Além disso, procuro não usar nada que tenha sido testado em animais: seja maquiagem, perfume ou coisinhas de higiene pessoal.

As roupas que eu tinha antes de me tornar vegana, como blusões de lã e lenços de seda que ganhei de presente, eu continuo usando sem grilos, já que não acredito em desperdício. Se alguma coisa me incomoda eu acabo doando. Por exemplo: ano passado, minha sogra me ofereceu um par de botas de couro que ela não usava mais, mas que estava em ótimo estado, e era inverno. Ela sabe que eu não me incomodo em reciclar materiais e roupas, e eu alegremente aceitei e agradeci. Usei umas duas vezes e me senti desconfortável. Couro realmente não é pra mim. Dei de presente pra uma amiga querida, que não é vegana, mas que também adora reciclar materiais. Ela está feliz da vida com o par de botas e eu, mais feliz ainda por ter feito da vida arrancada de um animal tão amado, algo útil até hoje.

E já que moda e beleza têm tudo a ver, compilei abaixo uma lista de produtos, marcas e lojas/websites favoritos. Espero que você ajude as empresas que se recusam a torturar os animais. Na hora da compra, dê sempre uma olhada no rótulo. Leia os ingredientes e procure uma indicação de que o produto NÃO testa em animais. Na dúvida, pergunte ao vendedor ou cheque o site do fabricante. Se não der pra saber com certeza, simplesmente não compre.

Desert Essence - tenho usado o "Thoroughly Clean Face Wash".

Jasön - O body wash e creme hidratante são excelentes.

A linha Sea Kelp de condicionadores (da marca Freeman) é o que eu tenho usado no meu cabelo, e o shampoo Herbal Daily Cleansing da Nature's Gate. (O creme hidratante sem perfume da Nature's Gate também é ótimo).

Meu perfume é o Stella, da Stella McCartney. Tudo o que ela faz é vegano. Não compre perfumes se entre os ingredientes aparecer "musk" (ou "almíscar"): extraído da glândula de um animal, o veado almiscareiro.

No página do Peta chamada Peta Mall, você encontra marcas e lojas online que vendem de tudo, de comida a lingerie e presentes. Tudo sem crueldade.

A marca natural Tom's é a nossa escolha pra desodorante e creme dental.

Pangea é uma loja online que vende de jaquetas e acessórios veganos a vitaminas e produtos pra cães e gatos.

Moo Shoes é uma loja aqui em Nova York que vende calçados e bolsas 100% veganos.

Lista do Peta de companhias internacionais que testam em animais (em inglês)

Lista do PEA de companhias brasileiras que testam
(em português)

O blog Professional Vegan é bem interessante e as dicas são úteis. Ele inclui, na barra lateral, uma lista de links de "vegan-friendly designers".

Veja também a comunidade Vegans às compras, no orkut. E o blog Oficina de Estilo.

Vegan Etsy é uma comunidade dentro do site Etsy.com (vendas só de produtos manufaturados) que vende só coisas veganas. Você encontra grandes idéias ali.

Até o dia 20 deste mês acontece a Semana de Moda de Nova York.

E esta é a minha mais recente aquisição: uma bolsa mensageiro, que eu precisava há tempos, com estampa de tigre, fake claro. Estou apaixonada por ela- carrego pra todo lado. :)

10 comentários:

Carla Beatriz disse...

Sabe Andréa, eu sou vegetariana, mas não sou vegan. Eu tenho muitos sapatos, sandálias e botas de couro e é difícil encontrar aqui em POA um calçado que não seja com esse material. Não posso usar sandálias de plástico, pois ferem minha pele. A única solução é o couro sintético mesmo.
Quando eu estive nos EUA, eu comprei uma belíssima jaqueta de couro pela bagatela de U$ 150,00. Depois que voltei ao Brasil, usei-a pouquíssimas vezes, pois nunca chegou a fazer tanto frio para precisar usá-la. Eu a tenho guardada no meu roupeiro e minha intenção é deixá-la para meu filho, para quando ele tiver idade suficiente para usar. Se eu fosse vegetariana na época em que fui aos EUA, nunca teria comprado essa jaqueta. Hoje tenho uma consciência muito diferente daquela que tinha na época. Mas, fazer o que, né? São águas passadas e a gente aprende com os erros.

Beijos

Andréa N. disse...

Carla, é isso aí, a gente aprende. E eu já conheço você o suficiente pra saber que seus filhos vão crescer aprendendo e tendo a mesma consciência em relação aos animais. :)

Luciana disse...

Déa, não iamgina que você gostasse de estampas de bichos, mesmo falsas.
:-)
Agora tem umas botas lindas de material que parece couro mas não é. Estou usando muito uma bolsa assim que vai o maior sucesso.
Engraçado que nunca consegui usar jaqueta de couro; uma vez peguei uma emprestada da minha irmã e ficou aqui estacionada; devolvi sem nunca ter conseguido sair de casa com ela.

Andréa N. disse...

Lu, e eu nao sabia que gostava ate que vi essa bolsa. Acho bolsa mensageiro muito masculina, mas eu precisava de uma. Quando vi essa de tigre achei fofa, divertida. E to adorando!

Eu tenho umas duas bolsas que parecem de couro. Sempre que ouco elogios eu aproveito pra dizer "pois eh! e sao vegans!". :P

Rê Vasconcelos disse...

Oi, Andréa!

Da última vez que comentei aqui, ainda não tinha um perfil...como deu pra perceber, agora tenho um :)
Aqui em SP ainda fico meio perdida quando preciso de algum produto (como por exemplo, escovas de dentes) e não consigo achar alguma marca que não realize testes...
Sou vegetariana, mas convicta em caminhar rumo ao veganismo. E, mesmo vegetariana, acho totalmente conflitante não comer a carne do animal e usar o couro dele, por isso procuro usar tudo sintético! Tenho 1 bota de couro e 1 sandália, mas sigo a mesma filosofia que você quanto ao não desperdício das coisas...

Beijos,
Renata.

Glauce Lucas disse...

No Brasil é realmente mais difícil encontrar alternativa vegan para calçados (tirando os de plástico), mas uma marca que tem se preocupado em oferecer mais e mais produtos de couro sintético e apoiar e proteger o meio ambiente é a Piccadilly: http://www.piccadilly.com.br

Estou para escrever um post também sobre algumas marcas que tem por aqui (em Dublin) de shampoos, sabonetes, etc que possuem produtos vegans e uma delas que também está presente no Brasil é a Lush.

Espero que as dicas ajudem!

Beijos

PS. Eu entendo que as mudanças vem aos poucos, mas não consigo entender pessoas vegetarianas usando o couro. Diferente do leite ou do ovo (que explora, fere, machuca, mas não mata) ainda não consegui imaginar o couro sendo tirado sem causar a morte. Então não entendo porque não consumir 'o de dentro' mas continuar consumindo 'o de fora', sendo ambos produtos da morte.

Andréa N. disse...

Re, bem-vinda de volta! Continue nesse caminho rumo ao veganismo com confianca. Ta na cara que vc chega la e mais rapido do que imagina.

Glauce, obrigada pelas dicas! E quanto ao consumo de couro, a coisa demora mesmo. Um passo eh sempre uma vitoria. Mesmo que alguem continue por um tempo usando couro, o fato dele nao comer carne vai leva-lo a parar de comprar couro, eventualmente. Lembre-se tambem de que ninguem acha que a industria dos ovos causa mortes, mas isso nao eh verdade. Todos os pintinhos machos sao imediatamente massacrados ainda vivos nas fazendas de criacao de galinhas. A exploracao animal eh em sua totalidade uma industria da morte. Eh isso o que a gente precisa ajudar a fazer as pessoas enxergarem. E essa luta eh diaria.

poesia potiguar disse...

bom demais esse post, andréa!

parabéns!!

eu também adoro o "Hoje eu vou assim", apesar de ainda achar 99% das roupas que a Cris nos apresenta caras demais. juro que se eu tivesse tempo e disposição para tanto, faria um "Hoje eu vou assim" só com a moda by José Paulino, brechós e outros achados mais econômicos, rs!!! a-d-o-r-o!!

bj

Vivi disse...

Bom dia meninas

bom eu sou ovo lacto vegetariana, concordo com a ausencia de couro no vestuario e tambem com a reciclagem, porem desde que me tornei vegetariana nao consegui mais usar couro, e as botas ficaram de um ano para outro ate que resolvi doa-las, porem o forte apego nao deixou eu me desfazer de uma delas, se passou mais um inverno e la esta ela no meu guarda roupa...rs
Para falar a verdade eu passei este inverno usando apenas uma bota, da piccadilly de salto baixo e de camurca sintetica, quem diria sempre odiei saltos baixos,rs

bjos meninas

Josi Carlini disse...

Oi pessoal, tudo bem?
É minha primeira postagem - e o primeiro post que leio aqui.
Vi que há dúvidas sobre bons calçados de material sintético, mas temos duas marcas boas: a Vizzano e a Picadilly.
Sempre confiro se realmente é sintético, mas não vi nenhum de couro até agora - ao menos não os modelos que me interessaram.
A marca Moleca tem lançado calçados bonitos e são todos sintéticos também.
E tem uma marca chamada King55 que é assumidamente vegana e tem roupas, calçados e acessórios.
Abraços o/

Posts similares

Related Posts with Thumbnails