sábado, 7 de julho de 2012

O que os veganos NÃO consomem

Por pura necessidade, nós veganos nos tornamos experts em bater o olho em listas de ingredientes e rótulos e saber na hora se um produto contém algum ingrediente animal. Pode parecer fácil, mas não é. Tem muita palavrinha que confunde, substâncias complicadas e é sempre bom saber o que se está consumindo. Claro que a gente acaba se acostumando e ficando rápido na leitura de rótulos e cardápios. :)

Atendendo a pedidos, aqui vai uma lista do que evitar. Se você comprar um produto e vir na lista de ingredientes um (ou mais) dos nomes abaixo, esqueça - aquele produto não é vegano. Se um ingrediente específico pode ter origem animal ou vegetal, pergunte ao fabricante ou ao comerciante. Tente descobrir a fonte. Minha decisão final se baseia em: na dúvida, eu não compro.

  • Ácidos alfa-hidróxidos/Hidroxiácidos: podem ser de origem vegetal ou animal (leite).
  • Ácido esteárico: ácido graxo saturado. Uso: suplementos para atletas.
  • Ácido oleico: líquido que pode ser obtido do sebo (gordura animal) ou de fonte vegetal. Uso: manteigas, margarinas, cosméticos.
  • Albumina/Albumen: proteína presente na clara do ovo.
  • Almíscar (em inglês: musk): substância de forte odor secretada pela glândula do cervo-almiscarado. Usada na confecção de vários perfumes.
  • Âmbar gris ou Âmbar cinza: extraído do intestino de baleias. Usado em perfumaria.
  • Anchova: peixe pequeno, preparado em mistura salgada, usado em pizzas ou em molhos como o Worcester.
  • Angorá: fibra macia obtida de coelhos e cabras. Usada em roupas.
  • Aspic: geleia ou líquido derivado de carne e peixe. Usado na culinária, na preparação  de mousses ou bolos, pra dar efeito “glaceado” ou “vidrado”.
  • Astracã: pele de filhote de cabra originária de Astracã, na Rússia. Usada em roupas.
  • Banha: gordura que envolve o estômago e rins dos porcos, ovelhas e gado. Usada na culinária.
  • Camurça: pele de porco ou cabra, tingida. Uso: roupas e sapatos.
  • Caseína: principal proteína do leite. Usada como aditivo em vários alimentos, e para dar textura a sorvetes, sorbets, etc.
  • Casimira ou caxemira: lã fina retirada do pêlo de cabra-da-Caxemira, ou de cabra selvagem do Tibet. Usada em roupas.
  • Castóreo: secreção obtida das glândulas sexuais de castores. Usada em perfurmaria.
  • Catgut: fibra de grandes elasticidade obtida dos intestinos de cavalos e carneiros. Usada para instrumentos musicais de cordas e pontos cirúrgicos (suturas).
  • Caviar: ovas de esturjão ou outro peixe. Usada na culinária, como aperitivo ou em sushi.
  • Cera de espermacete: substância gordurosa encontrada principalmente na cabeça de baleias cachalotes e outras baleias e golfinhos. Uso: remédios, produção de velas, cosméticos.
  • Cerdas: pelo duro animal, geralmente de porcos. Usado em escovas.
  • Chamois: couro macio de pele de antílope, ovelha, cabra, cervo, etc. Usado em tecidos e panos de limpeza.
  • Cochonilha: corante carmim extraído de um pequeno inseto (Dactylopius coccus). Usado em tintas, cosméticos, bebidas e alimentos.
  • Cola de peixe (em inglês: isinglass): substância gelatinosa obtida da bexiga de peixes. Usada pra clarear algumas bebidas como vinhos brancos e rosés, cervejas,etc., e em geléias.
  • Couro: pele tingida de gado, ovelhas ou cabras. Usado em roupas, calçados, acessórios, mobília, etc.
  • Couro cru (em inglês: hide): pele animal. Uso: roupas, calçados, acessórios, mobília.
  • D3 (colecalciferol): vitamina derivada da lanolina ou óleo de peixe. Usada como vitamina e suplemento alimentar.
  • Elastina: proteína obtida das fibras dos músculos (carne). Usada em cosméticos.
  • Espermacete ou cetina: óleo encontrado na cabeça de várias espécies de baleias. Usado pra fabricar velas.
  • Esponja: animal aquático ou colônia de animais chamada Porifera, cuja característica é um esqueleto elástico duro de fibras entrelaçadas. Usada para banho.
  • Esqualeno: encontrado no fígado de tubarões (e de ratos). Uso: perfumaria e cosméticos.
  • Estearina: éster formado pelo ácido esteárico e glicerol. Uso: remédios, amaciante pra pele (cosméticos).
  • Estrogênio: hormônio feminino produzido nos ovários de vacas ou obtido na urina de éguas prenhes. Uso: cosméticos, suplementos para atletas, cremes hormonais.
  • Fluido amniótico: líquido que envolve o feto ou embrião. Usado em cosméticos.
  • Gelatina: geléia obtida fervendo-se tecido animal (pele, tendões, ligamentos, etc.) ou osso. Uso: doces, biscoitos, cápsulas, geléias, filme fotográfico, etc.
  • Glicerina ou glicerol: líquido transparente que pode ser derivado de gordura animal, sintetizado do propileno ou da fermentação de açúcares. Uso: sabores, texturas, umectantes, sabonetes.
  • Inosinato dissódico: ocorre naturalmente no músculo. Obtido de peixes. Uso: incrementar o sabor de alimentos
  • Lã: pelo de cordeiros domesticados. Uso: roupas
  • Laca: secreção de insetos. Uso: spray de cabelo, produto usado para polir ou glacear e no acabamento final de instrumentos musicais.
  • Lactose: açúcar do leite. Usado como adoçante, aditivo de sabor, etc.
  • L cisteína: substância que pode ser obtida sinteticamente com pixe de carvão ou através de pelo animal ou penas de galinhas. Uso: xampu e alguns tipos de farinhas.
  • Lanolina: gordura extraída da lã de carneiros. Uso: produtos de limpeza, emoliente para cosméticos, principalmente batons, etc.
  • Lecitina: substância gordurosa encontrada em tecido nervoso, gema de ovos, sangue e outros tecidos. Usada na culinária: assados e confeitaria.
  • Luteína ou lipocromo: substância amarelada encontrada na gema de ovo. Usada na  coloração de alimentos.
  • Óleo de fígado de bacalhau: óleo extraído do fígado do bacalhau e outros peixes. Usado como suplemento alimentar.
  • Ovas: obtidas das fêmeas de peixe. Uso: culinária.
  • Penas e plumas: retiradas de patos e gansos. Usadas para alcolchoados, duvets, travesseiros, sacos de dormir, roupas, fantasias de Carnaval.
  • Pérola e Madrepérola: material orgânico produzido por alguns moluscos, as ostras, em reação a corpos estranhos que invadem o seu organismo. Uso: jóias, bijouterias e  decoração.
  • Pepsina: enzima digestiva produzida no estômago de animais. Uso: preparo de queijos.
  • Placenta: orgão pelo qual o feto se liga ao cordão umbilical. Uso: cosméticos.
  • Progesterona: hormônio sexual. Uso: cremes hormonais.
  • Própolis: substância resinosa obtida pelas abelhas. Uso: perfumaria, medicina natural e cosméticos.
  • Queratina ou ceratina: proteína encontrada em pelos, chifres, cascos e penas de animais. Uso: xampus, condiciondores, fertilizantes.
  • Quitina ou quitosana: base orgânica obtida das paredes celulares de fungos, parte externa dura (exoesqueleto) de artrópodes como crustáceos (caranguejo, camarão, etc. ) e insetos (formigas, abelhas, borboletas). Usada em condicionadores, xampus e produtos pra pele.
  • Renina, quimosina ou coalho: extraído do estômago da vitela. Enzima utilizada pra fazer queijo.
  • Sebo: gordura sólida obtida dos rins de gado e ovelhas. Uso: culinária.
  • Seda: tecido feito da fibra produzida por uma larva (o bicho-da-seda). Para a obtenção do material é preciso destruir o inseto. Uso: roupas e cosméticos.
  • Soro ou soro de leite: resíduo de leite quando se remove a caseína e grande parte da gordura. Sub-produto da produção do queijo. Uso: margarina, biscoitos, produtos de limpeza.
  • Testosterona: hormônio masculino. Uso: suplementos para atletas.
  • Ureia: dejeto tóxico de nitrogênio formado no fígado e excretado nos rins. Uso: perfumaria e cosméticos.
  • Vellum (Papel de vellum): papel fino preparado com a pele de bezerros ou cordeiros. Uso: material para escrita.
  • Vitamina A (retinol): derivado do óleo de fígado de peixes ou gema de ovo. Uso: cosméticos, suplemento alimentício.
  • Zibelina e Marta: mamíferos procurados por seu pelo. Uso: roupas, pincéis e escovas.

Via Veganet. Tradução minha.

5 comentários:

urban vegan disse...

Great list! I can actually understand a few – since I was Brazilian in another life ;) Miss knowing you're in NYC. Will be teaching a few classes there this summer.

Andréa N. disse...

Thanks, Dynise! Have a wonderful time in NYC! xoxo

Anana disse...

Aqui no Brasil é muito difícil ser vegano... eu tentei durante um ano, mas estava ficando inviável em virtude do custo de todas as coisas "naturebas", principalmente cosméticos sem produtos de origem animal. Eu evito comprar produtos com estes ingredientes, não como carne há quase 15 anos, mas tendo em vista que moro no interior e que a vida está muito difícil, em alguns momentos acabo optando pela economia nos produtos de limpeza e cosméticos, o que me deixa muito, muito triste =(

Adoro o seu blog, principalmente as receitas - que são práticas e com ingredientes que eu consigo comprar rsrs...

Beijos!

Andréa N. disse...

Obrigada, Anana. Eu entendo. Não desista. Vá fazendo o que pode enquanto isso. Os animais agradecem. Beijos!

Luisa May disse...

Gosto muito do seu blog, vejo ele des de 2009, e na verdade fazia tempo que não encontrava mais ele pela net, e fiquei feliz em encontrar!

Fiz menção à você no meu blog, sobre essa lista de produtos não veganos. Beijos

feirinhablog.blogspot.com.br

Posts similares

Related Posts with Thumbnails