segunda-feira, 4 de maio de 2009

Carruagens no Central Park

Parece mesmo um passeio romântico, né? Não se iluda.

Quando você estiver em Nova York e resolver dar um pulinho no Central Park, se tudo der certo essas carruagens já não existirão mais. Mas por enquanto, elas ainda não foram banidas e os pobres cavalos ainda estão lá, sendo obrigados a trabalhar por horas e horas e viver cansados, explorados, doentes.

Os cavalos que trabalham nas carruagens do Central Park têm permissão por lei de trabalhar nove horas por dia, sete dias por semana. Você sabia disso?

Além de ter que respirar toda aquela fumaça, poeira e gasolina dos carros e ônibus que passam bem ao lado, e suportar o barulho ensurdecedor das buzinas, esses cavalos não têm um campo onde possam correr, brincar, pastar, não podem se deitar ao sol e nem socializar com outros cavalos.

Eles trabalham em temperaturas muitas vezes tão altas quanto 37 graus e tão baixas quanto -7 graus, sem nada que os proteja dos ventos gelados ou da humidade excessiva.

Muitos desses cavalos terminam suas vidas num matadouro.

Numa auditoria realizada aqui em Nova York, foi descoberto que os estábulos não tinham sido examinados pelo veterinário responsável do Departamento de Saúde e Higiene Mental, por um ano inteiro. Foi descoberto ainda que os cavalos que ficavam nas ruas não tinham acesso a água nem sombra suficientes durante o calor. E aqui em Nova York, no verão, o calor e a humidade são insuportáveis.

Faça um favor a esses pobres animais: JAMAIS alimente esse comércio de exploração. Diga NÃO às carruagens do Central Park e espalhe a notícia; explique aos seus familiares e amigos o porquê.

Romântico mesmo é dar um passeio a pé, de mãos dadas, pelo parque mais famoso do mundo.

Leia mais aqui.

E veja também o documentário Blinders.

5 comentários:

Gabi disse...

Acho esse comércio mega nojento, também.
Apesar de ter mudado muito minha opinião sobre vegetarianismo e afins, acredito que esse tipo de atitude é cruel e desnecessaria.
Ja vi esses pobres seres sendo explorados na Irlanda, na Espanha, aqui em Paris e também em Londres.
E eu, como mãe, não posso deixar de mostrar meu desprezo em relação a esse povo que leva a criançada pra andar de poney, como se o bicho fosse um meio de transporte, que estivesse ali pra servir mesmo !
Pra mim, é chocante ver os cavalinhos que passam o dia andando, sem poder descansar ou beber agua.
Pertinho da minha casa, no Bois de Vincennes, esse 'brinquedo' faz parte da diversão.
http://www.paris.fr/portail/Parcs/Portal.lut?page_id=6566&document_type_id=5&document_id=67437&portlet_id=14913

Glauce disse...

Aqui em Dublin tem também, revoltante.

Marcia disse...

Eu sempre os achei com o olhar triste mesmo :(

mundoverdeblog disse...

Em Petrópolis (RJ) também existem cavalos que levam as pessoas em passeios de carruagem pelo centro histórico e "bodinhos" que carregam as crianças na Praça da Liberdade... Dá uma pena, é muito cruel...

Laura disse...

Puxa, Dea, nunca nem tinha pensado nisso. Realmente, que exploracao aos pobres animais, ne? Todo mundo precisa de descanso, agua, alimentacao adequada. Os pobres trabalham uma carga horaria de lascar mesmo. Pensei que pelo menos eles fizessem assim uma rotacao dos animais. Pra dar tempo deles descassarem e se recuperarem do trabalho.
Tadinhos

Posts similares

Related Posts with Thumbnails