domingo, 30 de março de 2008

Sanduichinhos de pepino e cream "cheese"

Achei essa receita por acaso no blog Tiger the Lion, que por sua vez tinha achado a receita num blog que eu adoro, o VeganYumYum. É tão fácil, mas tão fácil, que é uma coisa ridícula. Quer ver só?

Ingredientes: 2 fatias de pão integral; 1 pepino fresco de tamanho médio; tofutti cream cheese; sal e pimenta; folhinhas de erva de sua preferência- eu usei sálvia fresca e ela complementou o sabor e o aroma deliciosos do pepino tão bem. Casou direitinho.

Espalhe tofutti cream cheese por cima de cada fatia de pão. Com um descascador de batatas, descasque o pepino (previamente limpo) em fatias longas - de ponta a ponta - e bem fininhas, e disponha-as uma a uma, de maneira transversal em cima de cada fatia de pão. Então, com uma faca bem afiada, apare todas as pontas do pão, incluindo a casca, de modo que o formato final da fatia fique bem quadrado. Por fim, corte-a na metade em dois triângulos. Polvilhe sal e pimenta por cima e finalize com a folhinha de sálvia.

Se a minha explicação ficou confusa, clique nesse link do blog VeganYumYum. As fotos mostram o passo-a-passo dessa receita e fica mais fácil entender. E o resultado fica uma graça, não?!

Bom domingão!

7 comentários:

Flávia disse...

Nossa! Lindíssimo! É de comer com os olhos mesmo... Eu eu vou comendo com os olhos, porque daqui uns 10 anos é que vai chegar creamcheese aqui, e daqui 20 creamcheese de tofu... Mas tudo bem, eu espero.
Ah Dea, sabe aquele chocolate que eu te disse? Vai leite, mas só para dar o ponto... Será o que pode ser colocado no lugar para dar a mesma consistência?
Beijão e bom domingo.

Flávia disse...

Sem corujismo, mas o seu sanduba ficou mais bonito do que os que estão no YumYum!
;)

Andréa N. disse...

Hahaha, tu é coruja mesmo, Fla. As fotos daquele blog são um escândalo. Um dia, quando eu crescer, vou conseguir fazer fotos como aquelas. Mas obrigada mesmo assim! :) Devo estar no caminho, né?

Eu queria tanto, mas tanto poder te mandar cream cheese vegano e mais umas tantas outras comidinhas veganas pelo correio... :( Mas vou já olhar por aí a receita, porque não deve ser muito difícil. Ontem, por exemplo, depois do apagão, R fez seitan caseiro e vixemaria, ficou um espetáculo. E eu nunca me atrevi. Sempre achei que devia ser complicado. É facílimo. As aparências enganam...

Anita disse...

um... adoro pepino. como puro, só com um pouco de sal. vou experimentar porque parece bem simples mesmo.

Fe França disse...

Ai querida, o que é seitan? Fiquei curiosa. E esses sandubas tão lindooooooooooos!!! Beijos, Fê.

Andréa N. disse...

Fe, seitan - eu ainda vou falar com calma aqui no blog - faz parte da santissima trintade, he, tofu-seitan-tempeh. Sao os 3 alimentos que nos veganos enlouquecemos, porque sao proteicos e da pra fazer milhoes de variacoes deliciosas com eles.

Assim como o tofu eh a proteina da soja, o seitan eh do gluten. Copiei e colei a explicacao da Wikipedia aqui, pra ficar mais facil:

O seitan ou glúten, como por vezes também é designado devido ao nome da proteína do cereal, é um substituto da carne derivado de uma proteína de trigo chamada glúten. É um alimento da Antiguidade, tal como o tofu. Não está claro se a receita provém da Índia ou da China. O seitan é um ótimo substituto da carne, não só em nível proteico como também na preparação culinária. Pode grelhar-se, panar-se, usar em estufados, em espetadas ou assar no forno. Este é um alimento facilmente encontrado em lojas de produtos naturais. O seitan é produzido a partir da preparação da farinha de trigo. Faz-se primeiro uma massa, como para o pão. Esta é depois lavada, num passador, com água corrente. Neste processo perde as gorduras e os hidratos de carbono. A massa lavada é então cozinhada com molho de soja (shoyu ou tamari) e ganha assim uma consistência dura. Fica um preparado fibroso, que deve ser bem cortado em fatias. O seitan é um óptimo substituto da carne e assemelha-se no aspecto. É um produto rico em fibras e minerais. Encontra-se à venda em lojas de produtos naturais. Geralmente o seu período de validade é de 2-3 semanas, no entanto pode congelar-se.

Preparação caseira: existem duas alternativas para preparar seitan caseiro: usando farinha de trigo integral ou usando farinha de glúten. A primeira farinha encontra-se em qualquer supermercado e é mais barata, mas o preço final do seitan é mais elevado. A segunda tem a vantagem de poupar muito tempo na preparação, de haver menos desperdícios (de farinha e água) e de tornar a sua confecção mais simples, mesmo para os menos experientes na cozinha.

Andréa N. disse...

Anita, eu tambem!! Adoro pepino com sal.

Posts similares

Related Posts with Thumbnails