sexta-feira, 18 de abril de 2008

O mercúrio e sua relação com o Autismo

Eu tinha lido um artigo recente da revista Animal Times, onde o médico Neal Barnard, falou da possível relação entre o elemento mercúrio, que é altamente tóxico, e a desordem neurológica conhecida como autismo. Como a Isabella tinha acabado de me convidar pra blogagem coletiva de hoje, dei uma traduzida no artigo e aqui está.

Pesquisadores da Universidade do Texas atribuíram ao mercúrio de fontes industriais, o aumento na taxa de autismo e, recentemente, mais um estudo foi publicado. Mady Hornig, uma epidemiologista da Universidade Columbia, aqui em Nova York, acredita que o mercúrio no óleo de peixe pode também estar causando autismo.

O doutor Philip W. Davidson, professor de Pediatria e chefe do "Strong Center for Developmental Disabilities" da Escola de Medicina da Universidade de Rochester/NY, estudou a exposição de mulheres grávidas e seus bebês, nas ilhas Seicheles, na África, onde a população consome grandes quantidades de peixe. Os dados sugerem que a exposição do feto ao mercúrio pode mesmo causar autismo.

O mercúrio é uma das substâncias que mais prejudicam o sistema nervoso. Além da suspeita dessa ligação dele com o autismo, o mercúrio também causa defeitos no feto, falência dos rins e câncer.

A quantidade de mercúrio nos peixes e frutos do mar tem aumentado muito com a poluição dos oceanos. Uma pequena quantidade, como uma colher de chá, é suficiente pra fazer os peixes de um lago de 8 hectares impróprios para o consumo humano.

Praticamente todos os peixes e frutos do mar contêm traços de mercúrio, mas em especial o atum, o peixe-espada e outros peixes grandes, de vida longa, são os que mais acumulam mercúrio.

Pra proteger os bebês desse elemento nocivo ao cérebro, a FDA (agência americana que regula os alimentos e remédios) e a Agência de Proteção Ambiental advertem às mulheres grávidas e/ou amamentando, ou às que querem ter filhos, para que limitem seu consumo de peixe gorduroso e oleoso.

Já eu, assim como o doutor Barnard, recomendo que todo mundo evite comer peixe. Ainda de acordo com o doutor, apesar da carne de peixe conter ácidos graxos ômega-3 (que são bons pra saúde), de 15 a 30% da gordura do peixe é saturada, ou seja, ruim. Carne de peixe contém colesterol e altos índices de PCBs (resíduos de componentes industriais que podem causar falência do fígado).

Você pode obter ácidos graxos ômega-3 e outros nutrientes, na semente de linhaça, no óleo de linhaça, nas nozes, nas verduras verde-escuras, e através de suplementos de ômega-3 vegetarianos.

Não há necessidade de se comer peixe.


ESSE POST FAZ PARTE DA BLOGAGEM COLETIVA DE HOJE SOBRE O AUTISMO.

Pra entender mais sobre o Autismo, clique aqui.

5 comentários:

Carla Beatriz disse...

Andréa,

O Autismo também está relacionado com o mesmo mercúrio contido nas VACINAS.

Depois de ler isso, não permitirei mais que meus filhos comam peixe! Ugh!

Beijos mil

Andréa N. disse...

Eu tambem li, Carla, sobre o mercurio nas vacinas. Fiquei impressionada!

Fernanda - www.fernandafranca.com disse...

Uau. Gostei de saber, muito interessante. Tô tomando um suplemento de ômega 3 em cápsulas, será que ajuda alguma coisa? Beijos, Fê.

Andréa N. disse...

Sim, Fe, com certeza ajuda. Eu tomo cuidado apenas pra que o suplemento seja de fonte vegetal e nunca animal. Olho nisso, tambem.

Isabella disse...

Oi Andrea, obrigada por ter feito o post por aqui tb : )

bjs

Posts similares

Related Posts with Thumbnails